Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Só entre nós

Só entre nós é um blog para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, aquilo de que gostamos ou não, sobre bons e maus momentos, restaurantes fantásticos, viagens fabulosas ou nem tanto... No fundo, sobre tudo.

Só entre nós

Só entre nós é um blog para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, aquilo de que gostamos ou não, sobre bons e maus momentos, restaurantes fantásticos, viagens fabulosas ou nem tanto... No fundo, sobre tudo.

Cambada de animais

53BA6C89-CC58-4BA1-AB26-0AA93426DC3D.jpeg

 

O pseudo jornalismo português já nos habituou a coisas bem vergonhosas. Capas sensacionalistas, com títulos falsos, ofensivos, agressivos, nojentos, fotografias que nunca deveriam vir a público, textos mal escritos e cheios de mentiras.

 

Mesmo assim, ainda fico surpreendido com capas destas. Mas o que ainda me enoja mais, é haver quem compre esta m&@/%. Que haja alguém que goste de ler esta m&€¥£ e ajude a financiar isto. Porque para haver revistas destas, é porque existe quem as compre. E isso não é só triste. É revoltante!

Portugal - Guia Michelin 2018 (Vamos a apostas?)

20627697_kEOiG.jpeg

 

Depois de em 2016 a montanha ter parido um rato, parece que este ano teremos certamente um rato. Daqueles pequeninos. As casas de aposta estão vazias, ninguém avança nomes, não há comunicados extra oficiais, anda tudo em silêncio... Ou o rato é mesmo pequenino, ou então vem aí uma montanha. Será?

 

A ironia de Assunção Cristas...

ac.jpg

 

Assunção Cristas criticou toda a atuação do Governo em relação aos incêndios. Assunção Cristas defendeu o que devia ter sido feito e não foi. Criticou tudo, desde as palavras usadas pelo primeiro ministro à falta de ação, falta de planeamento, falta de meios. Avançou com uma moção de censura contra o Governo. Por causa disto tudo.

 

Assunção Cristas foi durante anos Ministra da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território.

 

É preciso escrever mais alguma coisa?

 

Apenas concluir dizendo que estas politiquices metem cada vez mais nojo.

O adeus a um dos melhores restaurantes de Portugal...

IMG_4549.JPG

 

Quem acompanha o blog Só entre nós sabe bem como gostamos do restaurante Esporão, em Reguengos de Monsaraz, que nos últimos três anos teve como Chef responsável Pedro Pena Bastos. Foram muitas as nossas visitas (e respetivos posts e partilhas nas redes sociais) e a sensação final foi sempre a mesma. A de que tínhamos acabado de ter uma das melhores refeições que se podia ter em Portugal.

 

Um exagero? Para alguns imagino que sim, mas muitos compreendem e concordam connosco. Espaço bem decorado, vista magnífica para a Herdade, serviço muito profissional e simpático, menus em constante evolução (chegámos a ir com poucas semanas de intervalo e havia sempre algo diferente), criatividade sempre presente e ao mais alto nível, pratos lindíssimos (dos empratamentos mais bonitos que já vi), produtos de alta qualidade, perfeição nas confeções e sabores irrepreensíveis. 

 

Porém, tudo isto está prestes a acabar.

 

E ter (muitos) mais bombeiros profissionais?

bombeiro.png

 

Será que parte da solução para toda esta desgraça que se repete anualmente não passará pela existência de mais bombeiros profissionais?

 

Segundo a Wikipédia, em 2013 Portugal contava com 42 592 bombeiros voluntários e 6 363 profissionais. Ou seja, mais de 80% dos bombeiros neste país frequentemente assolado por incêndios devastadores, são bombeiros voluntários. Não seria tempo de invertermos estes números? De dar formação e todas as condições necessárias para poder haver uma maior profissionalização?

 

 

Comentários políticos...

incendio-720x405.jpg

 

Se os comentários dos membros do nosso Governo a propósito dos incêndios são tristes, o que dizer dos membros dos partidos que estiveram no Governo no passado e agora dizem que se tem de fazer mais assim, mudar prioridades, mudar orçamentos... A sério? Já é suficientemente mau aproveitarem-se de tragédias para virem com discursos repletos de demagogia e a tentar arrecadar futuros votos. Não é preciso virem ainda dar lições quando não fizeram nada disso enquanto estiveram no poder. Este, infelizmente, não é um problema que surgiu este ano. A culpa, a haver, não é exclusiva deste Governo. Poupem-nos a estas politiquices ridículas.

Nunca quis tanto que chovesse...

incêndios.png

 

Nunca quis tanto que chovesse...

A partir de agora é Lady e Lord Só entre nós!!

Imagem1.png

 

Todos os dias sentia que faltava algo na minha vida. Não sabia o que era, mas sentia que havia algo que merecia ter, mas não tinha. Percebi então que era um título. "Dr." não era suficiente. Não. Precisava de algo mais. De algo mais fino. Mais pomposo. Mais adequado à minha pessoa.

 

Os homens são mesmo ordinários!

jóia.jpg

 

Nota inicial - Post escrito por um homem.

 

Tal como escrevi no título, os homens são mesmo ordinários. Não me refiro a todos os homens e não estou a afirmar que as mulheres são todas seres perfeitas. Mas, repito, os homens são mesmo ordinários. 

 

 

A obrigatoriedade de ter 2 filhos

nb.jpg

 

De acordo com a nossa tão querida sociedade, todos temos de ter uma namorada/namorado. O quanto antes, preferencialmente. Basta ver a pergunta que mais fazem às crianças - Então e namoradas/namorados?

 

Depois disso temos de casar, ou viver juntos, mas, acima de tudo, temos de ter filhos. Porque são a melhor coisa do mundo, mesmo que depois nos digam assim que engravidamos que a coisa não é assim tão maravilhosa.

 

Assim que temos o filho, e quando tudo parece estar em sintonia com os desejos da sociedade que temos, começam logo as pressões para o segundo filho.

 

Porque um não é suficiente.

Porque assim ele não tem com quem brincar.

Porque todas as birras que faz, e manias que tem, só existem porque é filho único.

Porque os pais só podem ser mesmo felizes com mais do que um filho.

Porque na velhice vai ser melhor.

Porque eles vão ajudar-se mutuamente.

Porque vão ser os melhores amigos.

Porque sim.

 

Porém, sou capaz de apostar que se decidíssemos ter um segundo filho, as mesmas pessoas diriam logo:

Dá muito mais trabalho.

As despesas duplicam.

Deixas de ter vida própria.

Se com um já tinhas dores de cabeça...

Um era suficiente. 

Todas as birras que faz, e manias que tem, só existem porque não é filho único.

Na velhice vai ser pior.

Eles não vão ajudar-se.

Eles só vão brigar.

Porque sim.

 

Tenho por isso duas questões:

- Porque é que a maioria das pessoas sofre do vício de se meter na vida dos outros?

- E porque é que dizem que algo é maravilhoso, quando depois dizem que não é? É para não se sentirem sozinhos? Tomaram uma má decisão na vida e depois não querem que os outros tenham a sorte de não seguir o mesmo caminho?

 

Cada um é que sabe da sua vida!! Ponto final. Se quiser não ter filhos, não tem. Se quiser só ter um, muito bem. Se quiser ter vinte e cinco, melhor. Haja paciência e respeito!