Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Só entre nós

Só entre nós é um blog só para nós. Para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, sobre o que gostamos, ou não, sobre viagens fabulosas, restaurantes, pessoas que admiramos, ou que nos deixam os cabelos no ar, livros lidos e muito mais.

Só entre nós

Só entre nós é um blog só para nós. Para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, sobre o que gostamos, ou não, sobre viagens fabulosas, restaurantes, pessoas que admiramos, ou que nos deixam os cabelos no ar, livros lidos e muito mais.

Violação com os olhos

attractive-woman-men-staring.jpg

 

Se seguir uma mulher com os olhos fosse um desporto, Portugal era campeão. Do mundo e sem rival à altura.

 

Sem ser necessário grande esforço de observação, é possível ver, de todas as vezes que se sai à rua, um homem a virar os olhos, cara ou até o corpo, para olhar melhor para uma mulher que passa ao seu lado. Reformulando, se querem um bom desafio, tentem encontrar um homem que não se vire para ver melhor uma mulher. E não precisa de ser um anjo da Victoria's Secret. Nem nada que se pareça.

 

Para alguns homens, basta ser mulher para pararem tudo o que estão a fazer para olhar para ela. E, frequentemente, ainda gostam de lançar uns piropos para o ar.

 

Sei bem que "olhar não tira pedaço" e que há mulheres que se vestem para conseguir os tais olhares e piropos. Mas quero acreditar que a larga maioria das mulheres não só não se veste com qualquer intuito de "seduzir" desconhecidos, como não gosta dos olhares fortuitos com que leva diariamente.

 

É que a maioria dos homens não se limita a olhar, ou a virar a cabeça totalmente ao contrário, ao bom estilo exorcista. Eles olham de cima a baixo, demoradamente e de uma forma lasciva, tiram todas as medidas possíveis, imaginam logo as peças de roupa a saltar e as suas mãos em cima dos corpos que lhe passam à frente. No fundo, há uma espécie de violação com os olhos.

 

E eu, homem, considero isso tão abjeto como nojento. Antes de me atacarem, não tenho qualquer obrigação, nem moral nem de qualquer outra ordem, de defender a "classe" a que pertenço, e não sou nenhum anjo. O que quer dizer que é óbvio que já olhei para mulheres que passaram por mim, até porque sou extremamente observador e tenho o defeito de ter a mania de observar tudo o que me rodeia, incluindo aqueles que passam por mim (daí que ainda veja melhor estes casos). Mas, nunca, como vejo à minha volta. Nunca como se com os olhos estivesse a tentar despir uma mulher, ou a tirar medidas. Se olhar para uma mulher, o que é normal que aconteça, passo imediatamente à frente, o que é bem diferente de ficar a olhar demoradamente e ao pormenor. Graças à educação que me foi dada, desde cedo que percebi que aquilo não era correto nem respeitador. Nem na escola, nem no trabalho, fui daqueles que, em grupo com outros rapazes/homens, ficava a olhar para as mulheres e a lançar piropos.

 

O que não faz de mim menos "macho", nem significa que gosto menos de mulheres. Se eu quisesse ver mulheres, bastava uma simples pesquisa na net, e não faltariam milhares de sites com fotos e vídeos de mulheres, divididos por centenas de categorias diferentes, com o bónus de não ter de fazer qualquer esforço para as imaginar sem roupa.

7 comentários

Comentar post