Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Só entre nós

Só entre nós é um blog só para nós. Para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, sobre o que gostamos, ou não, sobre viagens fabulosas, restaurantes, pessoas que admiramos, ou que nos deixam os cabelos no ar, livros lidos e muito mais.

Só entre nós

Só entre nós é um blog só para nós. Para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, sobre o que gostamos, ou não, sobre viagens fabulosas, restaurantes, pessoas que admiramos, ou que nos deixam os cabelos no ar, livros lidos e muito mais.

O melhor restaurante do mundo é... português!!

IMG_1517.PNG

 

A conceituada revista Monocle elegeu o Bistro 100 Maneiras como o melhor restaurante do mundo. 

 

Parabéns ao Chef Ljubomir Stanisic e a toda a sua equipa. É um feito incrível! Segue a lista dos 10 melhores restaurantes do mundo segundo a Restaurant Awards 2017:

IMG_1518.PNG

 

IMG_1519.PNG

 

IMG_1520.PNG

 

IMG_1521.PNG

 

Restaurante dentro da prisão foi eleito o melhor restaurante de Londres!!

Rest.jpg

  

O restaurante The Clink, situado dentro de uma prisão do Sul de Londres (HMP Brixton), foi eleito pelos utilizadores do TripAdvisor como o melhor restaurante de Londres. 

 

Aberto em 2009 em HMP Brixton, o restaurante foi considerado o melhor numa lista de 18 mil restaurantes. Recebeu 5 estrelas e tem 97% de reviews como "excelente" ou "muito bom".

 

Trip.png

 

O menu é composto por 3 pratos, custa £30 e representa a gastronomia moderna britânica, com influências mediterrâneas (exemplo de menu). 

 

Cerca de 30 prisioneiros trabalham 40 horas por semana no restaurante e estudam para concluir um curso na área, reconhecido a nível nacional. 

 

Rest3.jpg

 

O objetivo deste interessante projeto é providenciar aos presos educação e experiência nesta área, tentando facilitar a integração social pós prisão e reduzir as possibilidades de ser cometido um novo crime. 

 

Segundo um estudo recente, aqueles que trabalham no restaurante têm 41% menos probabilidades de voltar a cometer um crime. 

 

A empresa responsável pelo projeto tem ainda restaurantes em mais 3 prisões no Reino Unido, sendo que todos alcançaram igualmente o primeiro lugar nos tops dos restaurantes de cada área.

 

Este projeto não é único no Reino Unido, havendo também um restaurante de fine dining numa prisão em Milão.

 

Rest2.jpg

 

Fica a sugestão para fazerem o mesmo em Portugal.

 

Saibam mais sobre o restaurante aqui. E atenção que se estiverem a pensar reservar uma mesa, leiam bem as FAQ antes da reserva. Existe um grande número de regras de segurança (e não só) que têm de ser cumpridas, uma vez que o restaurante fica, efetivamente, dentro da prisão. E, já agora, só podem entrar no restaurante maiores de 18 anos. 


Fonte

Está tudo louco na estrela Michelin Alentejana

18757490_iegYR.jpeg

 

As minhas experiências no L'And, o único restaurante com um estrela Michelin no Alentejo, nunca foram extraordinárias (último post aqui). 

 

Mas a reconquista da estrela dava curiosidade em ir ver como estava entretanto o serviço e a criatividade na cozinha. 

 

Telefonei para lá e fiquei a saber:

  • que o restaurante não está aberto para o público todos os dias;
  • e que mesmo nos dias em que supostamente está aberto, depende da ocupação do hotel onde está inserido o L'And.

 

Em concreto, foi-me dito que no dia que queria ir o restaurante supostamente estaria aberto, mas como o hotel estava com quase todos os quartos reservados, não podiam aceitar reservas para o restaurante por parte de não hóspedes. Tinham de ter mesas disponíveis para os hóspedes.

 

Mais fiquei a saber que para aquele dia ainda não havia reservas de hóspedes para o restaurante, mas podia vir a haver, por isso não dava para mim. 

 

Ou seja, no L'And preferem passar um dia inteiro com a sala praticamente vazia, para poderem ter mesas para hóspedes que não sabem se querem ou não comer lá, em vez de garantirem logo casa cheia com quem quiser reservar. 

 

Não sei se os responsáveis pelo L'And estão loucos, ou se eu que estou errado, mas sei que por mim não contam comigo para lá voltar. Principalmente depois de ouvir:

"Faça assim. Vá telefonando para saber como está a ocupação do hotel e assim pode ser que consiga um dia para cá vir comer."

 

Começo a recear que isto se alastre aos outros restaurantes de hotéis (se é que já não acontece algo semelhante noutros locais). É que bloquear mesas para hóspedes, até faz sentido. Mas bloquear uma sala inteira já é demais. 

Será que podemos criticar um restaurante sem medo de represálias?

Vitor sobral.jpg

 

Em primeiro lugar, obrigado ao João Faria, autor do blog Menu Executivo, (Instagram) por me ter chamado a atenção para esta notícia.


Ora então parece que o conceituado Chef Vítor Sobral vai processar um cliente por causa de uma crítica que fez na Zomato ao seu restaurante Balcão da Esquina no Mercado da Ribeira. 

 

 

 

Belcanto - Melhor serviço 2016

Melhor serviço.png

 

Felizmente temos cada vez mais restaurantes em Portugal com um serviço impecável. Atencioso, educado, sem conversas despropositadas, e constantemente preocupado com a satisfação do cliente.

 

Mas há um que, a meu ver, se destaca. Em quatro visitas ao Belcanto nunca houve nenhum ponto negativo a salientar. E 2016 não foi exceção. A começar pelo Luís Reis, Chefe de sala, sempre simpático, educado e atencioso, que não se esquece dos clientes frequentes e faz questão de mostrar isso mesmo, passando por todos os elementos da equipa do restaurante.

 

Tudo é perfeito, e a atenção e cuidado que tiveram com o nosso filho bebé aquando da última visita comprova isso mesmo.

 

Prémios Só entre nós 2016

Mais categorias aqui 

 

Acompanhem-nos também no Instagram, Twitter e Facebook.

Ground Burger - Melhor hambúrguer 2016

Melhor Hambúrguer.png

 

Depois da melhor pizza de 2016, chegou a vez do melhor hambúrguer de 2016.

 

E o vencedor é o incrível Ground Burger em Lisboa.

 

Chili burger.png

 Chili burger

Quando eu quero comer um hambúrguer, quero encontrar um bom pão (nem maçudo, nem muito adocicado, nem artificial), boas batatas fritas (nem salgadas nem insossas, estaladiças e quentes), carne e restantes ingredientes de qualidade e excelentes combinações.

 

Muitas vezes, o que acontece é que há ótimos restaurantes que preenchem quase todos os requisitos, mas há um ou outro que falha. No Ground Burger não.

 

Cheese burger.png

Cheese burger

Juntem a isto tudo, um espaço agradável, empregados muito simpáticos e disponíveis e um ambiente bastante kids friendly.

 

Há muitos que se queixam do preço, mas tendo em conta o que se come, não vale a pena entrarmos em discussões ou comparações.

 

Bacon cheese burger.png

Bacon cheese burger 

Só entre nós, os hambúrgueres do Ground Burger foram os que conquistaram os nossos corações em 2016.

Forno d'Oro - Melhor pizza 2016

Melhor pizza.png

 

Continuando com os prémios Só entre nós 2016, hojé dia de pizzas.

 

Não faltam excelentes opções para comer ótimas pizzas, mas para nós há um restaurante que consegue destacar-se da maioria. O Forno d'Oro. As pizzas, genuinamente napolitanas, têm uma massa incrível e deliciosa, graças a um super exclusivo forno a lenha (construído no local), forrado a ouro (penso que só existem dois em todo o mundo) e à utilização de um fermento biológico e natural - feito com uma levedura mãe com a qual a massa das pizzas deve ser confecionada, como acontece há 11 gerações nas mais importantes pizzarias de Itália, de onde Tanka Sapkota trouxe a levedura mãe que usa no Forno d'Oro.

18623891_dhsZ4.jpeg

Uma das pizzas, com tomate San Marzano DOP, fiori di latte, morcela de Monchique e requeijão de ovelha. 

 

Se a massa é perfeita, os ingredientes não ficam atrás (graças à sua qualidade e sabor) nem as combinações criadas.

 

Para nós, em termos de pizzas não há dúvidas. Há muitas boas, mas as do Forno d'Oro foram as que mais se destacaram em 2016.

 

Eatfish, novo restaurante em Lisboa a não perder

EATFISH - Exterior.JPG

 

Eat fish, feels great!

Este é o mote do mais recente restaurante de peixe fresco de Lisboa, localizado numa zona que tem sofrido um enorme upgrade nos últimos tempos - Cais do Sodré (na Travessa de S. Paulo, n.º 11, mesmo ao pé do Mercado da Ribeira).

 

O conceito é simples. Aposta na qualidade da matéria e sua frescura, sem descurar a criatividade. Tudo isto num ambiente muito interessante de cozinha contemporânea, sem esquecer a parte saudável - cada vez mais pensamos no nosso bem estar (ainda bem) e o peixe é, indiscutivelmente, um produto com inúmeros benefícios para a saúde - e os preços acessíveis.

 

EATFISH - Interior.JPG

 

Na ementa do Eatfish (da autoria do Chef Carlos Soares, que já passou pelo Vila Joya e Tartar-ia) podemos encontrar carpaccios, ceviches, tártaros e tatakis. Mas se não apreciam o peixe cru, não se preocupem pois também podem optar pelo peixe grelhado e assado no forno, servidos com dois de cinco acompanhamentos à escolha.

 

FullSizeRender.jpg

 

Passando então à refeição, esta começou com um couvert muito interessante. Húmus de grão e beterraba, acompanhados por tostas crocantes. Couvert que foge ao tradicional nos restaurantes portugueses, mas que a meu ver resulta na perfeição com o estilo de refeição servida. 

 

FullSizeRender (2).jpg

 

Para entrada optei por um trio de tártaros - salmão, atum e corvina (€16,50). Dose generosa e absolutamente perfeita. E porquê? Por causa do tempero. Quem gosta de tártaros, carpaccios e outras técnicas semelhantes, sabe que um dos problemas recorrentes é a falta de tempero. Ou o tempero errado, que anula o sabor do peixe. E nada mais desagradável do que ter um peixe que não sabe a nada, ou que só sabe ao tempero. Neste caso, isso não aconteceu. Era possível não só sentir o sabor dos três peixes, como o tempero dos mesmos. Havia um equilíbrio adequado e verdadeiramente no ponto. O sal foi usado na perfeição enquanto "lupa de sabores" e os molhos davam gosto sem se sobreporem.

 

FullSizeRender (3).jpg

 

Para prato principal um tataki de atum (€13,00) que brilhou tanto (ou mais) como o trio de tártaros. Examente a mesma perfeição no tempero. Neste prato optei por um saboroso chutney de coentros como molho e como acompanhamentos legumes assados e puré de batata wasabi.

 

FullSizeRender (4).jpg

 

O atum estava irrepreensível, mas o molho e os acompanhamentos não ficavam atrás. No molho apenas pecou a falta de uma espátula para não desperdiçar uma única gota e os acompanhamentos surpreenderam bastante. Não sou fã de legumes assados e não gosto mesmo de cenouras, mas aqui adorei (!), e o puré de wasabi estava bastante equilibrado. Sentia-se o gosto do wasabi, mas sem que este se tornasse agressivo. Eu, que gosto de wasabi em doses agressivas, gostei bastante deste resultado mais razoável.

 

FullSizeRender (5).jpg

 

Para finalizar, não resisti ao trio de mousses de chocolate (€3,00). E ainda bem que o fiz, porque era uma delícia. Três tipos de chocolate, três pecados - branco, preto e blonde (com um gosto ligeiramente a caramelo) todos da Valrhona. 

 

FullSizeRender (1).jpg

 

A acompanhar toda a refeição, uma boa limonada com hortelã (€1,90). 

 

Antes de terminar, destaque positivo para o simpático e rápido serviço, bem como para o espaço muito bonito e descontraído, com um estilo vintage, da autoria dos arquitetos Pedro Ricciardi, João Regal e Hilária Neto.

 

Obrigado à Tinkle Portugal e ao restaurante Eatfish na pessoa do seu proprietário, o gestor e empresário Vasco Oliveira, pelo simpático convite e pelo ótimo almoço (e companhia). 

 

Nota final: a visita ao restaurante Eatfish foi feita a convite do grupo Tinkle Portugal e do restaurante, porém a presente crítica é 100% imparcial, tal como todas as outras. Quando aceito um convite este não pode acarretar qualquer tipo de contrapartida, restrição ou exigência, de forma a poder manter a imparcialidade que pautam as críticas que faço. 

 

Acompanhem-nos também no Instagram, Twitter e Facebook.

DiverXO, 3 estrelas Michelin - Melhor restaurante estrangeiro 2016

MRE.png

 

Análises.png

 

Mais uma categoria nos prémios Só entre nós 2016, desta vez internacional. O prémio para Melhor restaurante estrangeiro em 2016 vai para o inigualável DiverXO, com 3 estrelas Michelin em Madrid. 

 

20161856_pcALo.jpeg

 

Vencedor sem qualquer surpresa, uma vez que o DiverXO conseguiu superar todas as nossas outras experiências gastronómicas, incluindo o El Celler de Can Roca ou a Osteria Francescana. Dabiz Muñoz consegue apresentar uma perfeição surpreendente no seu restaurante e, por isso, o prémio de melhor restaurante estrangeiro em 2016 tinha de ir para o DiverXO.

 

Podem (re)ler a nossa análise completa ao restaurante.

Eleven, 1 estrela Michelin - Melhor menu executivo 2016

MME.png

 

Análises.png

 

Continuamos com os prémios Só entre nós 2016. Depois da maior surpresa e maior desilusão, temos o Melhor menu executivo de 2016. E para quem acompanha o blog Só entre nós de certeza que não restam dúvidas. O prémio vai para o Eleven, em Lisboa, detentor de uma estrela Michelin, que consegue a incrível proeza de ter um menu executivo (de segunda a sábado ao almoço) composto por:

Variedade de pães e manteiga

Amuse bouche

Entrada

Prato principal

Sobremesa

Mignardises

 

Por apenas €35 por pessoa. E sim, escrevo "apenas", porque face à qualidade apresentada, ao serviço cuidado e profissional, ao ambiente, à vista, às quantidades servidas, à estrela e à perfeição que chega à mesa, €35 é mesmo um valor surpreendente.

 

Eleven.png

 

Por tudo isto, o Eleven não podia deixar de ser o vencedor na categoria Melhor menu executivo em 2016.

 

P.S.: Sim, somos fãs do Eleven, já lá fomos imensas vezes (já perdi a conta há muito) mas nunca nos ofereceram nada ou pediram para dizermos absolutamente nada. Todas as críticas e análises são imparciais. Nunca é demais recordar.