Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Só entre nós

Só entre nós é um blog só para nós. Para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, sobre o que gostamos, ou não, sobre viagens fabulosas, restaurantes, pessoas que admiramos, ou que nos deixam os cabelos no ar, livros lidos e muito mais.

Só entre nós

Só entre nós é um blog só para nós. Para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, sobre o que gostamos, ou não, sobre viagens fabulosas, restaurantes, pessoas que admiramos, ou que nos deixam os cabelos no ar, livros lidos e muito mais.

Será que podemos criticar um restaurante sem medo de represálias?

Vitor sobral.jpg

 

Em primeiro lugar, obrigado ao João Faria, autor do blog Menu Executivo, (Instagram) por me ter chamado a atenção para esta notícia.


Ora então parece que o conceituado Chef Vítor Sobral vai processar um cliente por causa de uma crítica que fez na Zomato ao seu restaurante Balcão da Esquina no Mercado da Ribeira. 

 

 

Antes dos meus comentários, aqui está a notícia.

 

A crítica que motivou tudo isto (fonte):

 

Miguel Santos.png

 

E a resposta por parte de Vítor Sobral (fonte):

 

Balcão.png

 

Por fim a resposta de Miguel Santos (fonte):

 

MS2.png

 

Começando pela crítica, e lendo-a tal como aparece neste momento na Zomato, confesso que não vejo nada do outro mundo. O cliente não gostou, faz um comentário sobre a dedicação do Chef (talvez desnecessário, porque é impossível um Chef dedicar-se totalmente a todos os espaços que tem, e o cliente não sabe que dedicação é que o Chef concretamente dá ao espaço) e critica em especial um prato. A meu ver, não há razões para se avançar com um processo judicial. 

 

Porém, e se lerem com atenção o comentário/resposta de Vítor Sobral, a crítica de Miguel Santos já deve ter sido editada. E tendo em conta as transcrições que Vítor Sobral faz, parece que o cliente foi mais longe. Ou pelo menos mais agressivo.

 

Temos portanto uma lacuna nesta história. Não temos acesso à crítica original. Mesmo assim, podemos ler as transcrições do Chef, e "como é possível descer tão baixo", "devia meter a mão rapidamente", "horrível", "fujam" ou a opinião sobre como pode a Time Out deixar que haja um restaurante assim, são bem desagradáveis. Uma coisa é criticar, outra é extrapolar e fazer juízos de opinião.

 

Mesmo assim, não me parece haver aqui qualquer motivo para um processo judicial. Difamação??

 

Muitos Chefs consideram que vivemos numa ditadura do cliente. Hoje em dia todos têm acesso a tudo, todos partilham tudo, todos podem, em pouco tempo, arrasar um restaurante ou encher com clientes diariamente... Até é fácil. Nada como escolher alguns blogs, partilhar umas opiniões, e já está. 

 

E isso é justo? Muito provavelmente não. Mas será justo partirmos para uma ditadura onde não nos podemos expressar?

 

Será preferível passarmos a só falar bem dos restaurantes? Isso não é o que acontece em tantos blogs e sites? Só elogios e descrições maravilhosas porque houve um convite, ou o autor é amigo do Chef, ou amigo de um amigo que é primo de uma sobrinha neta do Chef...

 

Temos de passar a ignorar as partes más? Só porque um restaurante emprega X pessoas? Ou será que um Chef tem de aceitar as críticas e fazer tudo o que estiver ao seu alcance para melhorar o seu trabalho e garantir o trabalho de todos o que emprega?

 

Antes que os Chefs se sintam melindrados, atenção que eu não defendo a crítica só por criticar. A crítica por maldade. A crítica sem fundamento. Parte do meu trabalho passa por lidar com críticas/reclamações. Eu sei bem o que são reclamações estapafúrdias. Já lidei com muita coisa escrita que não lembra o Diabo.

 

Mas sabem que mais? A ditadura já passou. Vivemos numa democracia, existe liberdade de expressão. Para o bem e para o mal. E quando é para o mal, cá estaremos para avançar e defender a nossa honra e trabalho. Tal como já tive de fazer várias vezes no meu trabalho. Avançar contra quem critica como mencionei acima.

 

Mas aqui, e sem esquecer que não temos acesso à crítica original, mas apenas a transcrições, estamos apenas perante uma crítica que foi apenas um pouco longe de mais. Foi desagradável. Desnecessária. Mas nada mais do que isso.

 

Valerá mesmo a pena avançar judicialmente? Se Vítor Sobral pensa que sim, então força. Mas não peguemos neste caso para agora levantarmos bandeiras contra os blogs e críticas gastronómicas. Dessa forma estaremos a matar um pouco da nossa democracia e liberdade. 

 

O Chef Vítor Sobral já nos deu provas mais do que suficientes de como é bom. De como os seus restaurantes são bons. É praticamente consensual a qualidade do seu trabalho. Não era preciso ir por este caminho e dar relevância ao que não devia ter relevância. No fim, e a avaliar pelas dezenas de comentários que se podem ler por aí, quem está a sair mal desta história é mesmo Vítor Sobral.

 

Por fim, deixo o link para o meu post sobre a Tasca da Esquina.

 

 

13 comentários

Comentar post