Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

soentrenos

Osteria Francescana - Conclusão

IMG_0685.JPG

 

Não só de boas ideias vive o homem. Esta é, para mim, a frase que melhor define aquilo que senti no fim da refeição no segundo melhor restaurante do mundo.

 

Massimo Bottura é, reafirmo, um verdadeiro génio (aconselho seriamente o episódio sobre ele da Chefs Table, disponível no Netflix). A sua capacidade para olhar para um prato tradicional e desconstruí-lo, dando-lhe uma roupagem completamente nova, despertando novos sabores, texturas e sensações, é incrível. Não é qualquer um que consegue transpor para um prato tantas ideias e loucuras, revolucionando a gastronomia italiana.

 

Porém, mais importante do que a criatividade, apresentação e beleza do prato, é o sabor. E se no resto tudo era perfeito, no sabor de alguns pratos Massimo Bottura falhou.

 

Quando vamos a um restaurante, em princípio preferimos comer algo menos bonito, mas delicioso, do que algo lindo, mas com um sabor bastante inferior. Mas a verdade é que é possível encontrar uma harmonia entre criatividade, apresentação e sabor.

 

Considero que já tenho alguma experiência neste mundo dos melhores e mais estrelados restaurantes do mundo, e sei que existem Chefs que conseguem alcançar grandes sabores, sem esquecer a criatividade - lembro-me, por exemplo, de Eneko Atxa, Chef do Azurmendi, 19º melhor restaurante do mundo, sobre o qual escrevemos aqui.

 

Massimo Bottura acertou, na perfeição, nos sabores do crocantino, da enguia, da carne e do parmesão em cinco texturas, temperaturas e idades. Mas e a parte crocante da lasanha? E a Caesar salad? E a torta de riso? E a tarte de limão?

 

Alguns, possivelmente muitos, não concordarão. Afinal, a Osteria tem três estrelas e está em segundo lugar no ranking mundial de restaurantes. Mas se fosse para avaliar o restaurante de acordo com os seus prémios, não precisava de sair de casa.

 

Se foi o melhor restaurante onde já estive? Não. Já tive melhores refeições e experiências, tanto em Portugal como no estrangeiro.

 

Se valeu a pena ir à Osteria? Sim, muito. Conheci o segundo melhor restaurante do mundo, concorde-se ou não, conheci pessoalmente o Massimo Bottura, experimentei pratos incríveis, mesmo que alguns só em apresentação, e conheci a bela cidade de Modena.

 

Semana da Osteria Francescana

- Introdução

- Como chegar a Modena, Itália

- Modena, Itália

- Reservar mesa na Osteria Francescana

- A arte na Osteria Francescana

- O pão e o azeite

- Grissini

- Tosta de parmesão

- Macaron de coelho

- Memórias de uma sandes de mortadela

- Croccantino de foie gras

- Uma enguia subindo o rio Pó

- Caesar salad

- Cinco idades de Parmigiano Reggiano

- A parte crocante da lasanha

- Beautiful, Psychedelic Spin Painted Veal, Not Flame Grilled

- Torta di riso

- Oops! I dropped the lemon tart

- Mignardises

- Massimo Bottura

- Never Trust a Skinny Italian Chef

- O carro de Massimo Bottura

- Serviço

- A minha visão

 

2 comentários

Comentar post