Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Só entre nós

Só entre nós é um blog só para nós. Para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, sobre o que gostamos, ou não, sobre viagens fabulosas, restaurantes, pessoas que admiramos, ou que nos deixam os cabelos no ar, livros lidos e muito mais.

Só entre nós

Só entre nós é um blog só para nós. Para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, sobre o que gostamos, ou não, sobre viagens fabulosas, restaurantes, pessoas que admiramos, ou que nos deixam os cabelos no ar, livros lidos e muito mais.

Oops! I dropped the lemon tart - Osteria Francescana

IMG_0683.JPG

 

Análises.png

 

Este é, provavelmente, o prato mais conhecido de Massimo Bottura. E o mais engraçado é a história por trás desta tarte de limão partida.

 

Depois de um Chef pasteleiro ter abandonado a Osteria Francescana sem aviso, Kondo Takahiko, ajudante de Bottura e mais conhecido por Taka (um cliente que uns anos antes se tinha apaixonado pela Osteria e que acabou por ser convidado por Bottura para trabalhar no restaurante), teve de assumir o lugar, de Chef pasteleiro, ficando encarregue das sobremesas. Numa movimentada sexta à noite, Taka estava a preparar a tarte de limão, com misturas de ingredientes do Sul de Itália: camadas de limão, bergamota, alcaparras, malaguetas e óregãos. Duas tartes idênticas estavam a sair do balcão de pastelaria, quando uma escorregou da mão de Taka e deslizou pelo balcão. O prato e a tarte quebraram-se numa espécie de mosaico dourado, e ninguém se atreveu a tocar no desastre.

 

IMG_0696.JPG

 

Segundo Taka, só lhe apetecia fugir e nunca mais regressar à Osteria, mas foi nessa altura que a sobremesa se revelou pela primeira vez a Massimo Bottura. E, desde então, a tarte de limão nunca mais foi a mesma. A tarte passou a ser partida, sucessivamente, afirmando Bottura que esse ritual de partir é um início, e não um fim. Partir, transformar e recrear.

 

Pela história, criatividade e genialidade de Bottura, este era o prato que tinha mais curiosidade de provar e, só entre nós, não consegui deixar de me sentir um pouco emocionado quando me foi servida a tarte. Porém, o sabor não me surpreendeu, infelizmente. Talvez por causa das expectativas muito altas, mas a verdade é que o sabor da tarte não era nada de extraordinário, sendo talvez o melhor a consistência da massa da tarte, que mesmo assim não deixava de ser uma massa normal. Nem o gelado de lemongrass me convenceu.

 

Semana da Osteria Francescana

- Introdução

- Como chegar a Modena, Itália

- Modena, Itália

- Reservar mesa na Osteria Francescana

- A arte na Osteria Francescana

- O pão e o azeite

- Grissini

- Tosta de parmesão

- Macaron de coelho

- Memórias de uma sandes de mortadela

- Croccantino de foie gras

- Uma enguia subindo o rio Pó

- Caesar salad

- Cinco idades de Parmigiano Reggiano

- A parte crocante da lasanha

- Beautiful, Psychedelic Spin Painted Veal, Not Flame Grilled

- Torta di riso

1 comentário

Comentar post