Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Só entre nós

Só entre nós é um blog só para nós. Para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, sobre o que gostamos, ou não, sobre viagens fabulosas, restaurantes, pessoas que admiramos, ou que nos deixam os cabelos no ar, livros lidos e muito mais.

Só entre nós

Só entre nós é um blog só para nós. Para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, sobre o que gostamos, ou não, sobre viagens fabulosas, restaurantes, pessoas que admiramos, ou que nos deixam os cabelos no ar, livros lidos e muito mais.

O corpo da mulher depois da gravidez - Toda a verdade sobre recém-nascidos #6

bugaboo1_770x433_acf_cropped1.jpg

 

A propósito desta notícia do Observador, lembrei-me de escrever sobre este assunto, tão banal quanto abafado na sociedade ocidental dos nossos dias.

 

É verdade que há mulheres (poucas) que conseguem rapidamente voltar à forma pré-gravidez, ou ainda melhor, sem estragos de maior. Ou seja, não só perdem o peso e a barriga, como ainda exibem essa mesma barriga sem estrias e umas belas coxas sem celulite. Exemplos de raridades como estas há muitas, como a modelo da Vogue, mas assim mais perto temos a Carolina Patrocínio, a Fernanda Velez (Blog da Carlota) ou a recém-mamã Maria Guedes (Stylista). Mas estas senhoras são a exceção que confirma a regra. Claro que isto não lhes tira o mérito de aumentarem pouco de peso na gravidez e de se esforçarem a sério para regressarem depressa à forma física que tinham antes.

 

Mas, falo agora por experiência própria, o corpo da mulher sofre, de facto, grandes modificações com a gravidez. E voltar ao estado anterior não só é difícil, como, muitas vezes, impossível. A maioria de nós sofre com esta questão no pós-parto, de uma forma mais ou menos acentuada. A juntar à angústia de lidar com o desconhecido, ao drama da amamentação, das noites mal dormidas, do choro inconsolável, há ainda a imagem ao espelho que não perdoa. Mesmo depois dos primeiros quilos perdidos com o parto e nos dias a seguir, quando finalmente conseguimos dois minutos para olhar para nós, aquilo que vemos é terrível: a barriga de quatro meses, agora flácida e cheia de estrias, a anca larga e as coxas com celulite, os derrames nas pernas, os tornozelos e as mãos ainda inchados, os cabelos baços e a começarem a cair, as borbulhas no queixo... Enfim, para muitas de nós, lidar com um trambolhão hormonal, um corpo desfigurado e um recém-nascido nos braços de uma só vez, não é fácil e leva a momentos de algum desespero e muitas lágrimas.

 

Infelizmente, não sou a única a passar por isto (embora às vezes pense que sou). A propósito deste tema, e porque o mal de muitos é conforto, há até um blog criado a pensar no drama da maioria das mulheres ao ver o seu reflexo no espelho depois do parto - chama-se "The Shape of a Mother" e vale a pena visitar quando acharem que são as únicas.

 

Truques para lidar com este problema? Ainda estou muito verde neste tema, mas o que resultou melhor comigo foi começar uma dieta a sério quando o meu filho fez um mês. Claro que ajudou ter deixado de amamentar nessa altura e, assim, poder fazer dieta à vontade. Ao mesmo tempo, pude começar a fazer exercício físico, sobretudo grandes caminhadas ao ar livre, o que ajuda muito. Agora resta esperar que tudo isto resulte e que, pelo menos, o peso volte ao normal. O resto das mazelas ficam para recordar os nove meses mais belos da minha vida.

12 comentários

Comentar post