Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Só entre nós

Só entre nós é um blog só para nós. Para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, sobre o que gostamos, ou não, sobre viagens fabulosas, restaurantes, pessoas que admiramos, ou que nos deixam os cabelos no ar, livros lidos e muito mais.

Só entre nós

Só entre nós é um blog só para nós. Para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, sobre o que gostamos, ou não, sobre viagens fabulosas, restaurantes, pessoas que admiramos, ou que nos deixam os cabelos no ar, livros lidos e muito mais.

No Alentejo come-se pessimamente mal!

alentejo.JPG

 

Há uns dias ouvi no meu local de trabalho:

"No Alentejo come-se pessimamente mal!"

Dei de imediato um salto da minha cadeira e fui ter com a pessoa em causa.

 

A frase não tinha sido dita em tom de ironia. Nem num tom natural. Tinha até sido proferida com algum desprezo, o que ainda me chocou mais. Todos têm direito à sua opinião (lembram-se daquele que disse que a comida portuguesa era horrível?), mas afirmar uma coisa destas merecia, pelo menos, uma justificação.

 

Enquanto me aproximava ouvi:

"Aquilo é horrível! Tudo cheio de gordura e a saber mal. E paga-se muito! São uns "careiros" e ainda servem comida que sabe mal."

 

Antes de continuar, deixem-me só referir que eu adoro o Alentejo (onde tenho casa de família) e considero que a riquíssima gastronomia alentejana é um verdadeiro tesouro nacional, como também o é a gastronomia de qualquer outra região portuguesa. Posto isto, e chegado ao local onde decorria a conversa, perguntei o que é que se estava a passar.

 

"Ela foi almoçar ao Alentejo e é claro que comeu mal...", disse a rir-se. "Do que é que ela estava à espera?"

"Como é que podes generalizar dessa forma?", perguntei.

"Ah, pelo menos é o que o meu marido diz. Que se come muito mal e levam imenso dinheiro. Ficamos sem nada na carteira e nada no estômago."

 

Depois de alguma troca de frases (não vale a pena perder muito tempo com pessoas assim) percebi o seguinte:

- a pessoa em questão almoçou apenas uma única vez no Alentejo;

- e contam-se pelos dedos de uma mão as vezes que o marido comeu num restaurante no Alentejo.

 

Perante isto, como é que se pode fazer uma afirmação destas, com tamanha leviandade e sem qualquer fundamento? Serei só eu a achar que isto é uma tristeza?