Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Só entre nós

Só entre nós é um blog só para nós. Para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, sobre o que gostamos, ou não, sobre viagens fabulosas, restaurantes, pessoas que admiramos, ou que nos deixam os cabelos no ar, livros lidos e muito mais.

Só entre nós

Mini Bar Teatro, José Avillez

  

Desde que soube da abertura do quinto restaurante do José Avillez, Mini Bar Teatro, que ansiava por visitá-lo. Porque José Avillez é, para mim, o melhor Chef português e porque sei que a ida a um dos seus restaurantes é sempre uma experiência inesquecível.

 

Não é a toa que o tratam por Rei do Chiado. Já não bastava ter aberto cinco restaurantes a poucos metros de distância entre si, todas as noites cheios, desafiando o pessimismo existente em Portugal e criando dezenas de postos de trabalho, como são poucas as falhas existentes nos seus restaurantes.

 

 

Visitámos o Belcanto pouco tempo depois de ter aberto as suas portas, regressámos a seguir à conquista da sua primeira estrela Michelin, e continua a ser o nosso restaurante português de eleição. A criatividade presente nos pratos é surpreendente, a qualidade servida é muito boa e o serviço impecável. Crítica aqui.

 

 

O Cantinho do Avillez é um dos nossos refúgios. Honestamente, já não sei quantas vezes lá fomos. Mas sei que foram muitas. A comida é extraordinária, o ambiente agradável e a qualidade do serviço, apesar de já não ser tão eficiente como era, é melhor do que a normal.

 

 

A Pizzaria Lisboa, muito resumidamente, tem das melhores pizzas da capital.

 

 

O Café Lisboa tem um espaço muito bonito e uma ementa variada.

 

E o Mini Bar? O Mini Bar é quase perfeito.

 

 

Localizado no Teatro São Luiz, e totalmente inspirado no mundo do teatro, este "Tickets" lisboeta tem um ambiente escuro, mas agradável, oferecendo uma experiência diferente da tradicional. A sua carta divide-se em dois menus de degustação: o Épico, composto por treze pratos mistério, escolhidos pelo Chef (€48,5), e o menu "Em cartaz", de dez pratos (€39,00). Além disso, existe ainda a possibilidade de escolher da carta, dividida em vários "Actos", como numa peça de teatro, sendo dado a cada cliente uma folha de papel e lápis para assinalar os mini pratos que deseja. A escolha do menu, ou carta, tem de ser igual para todos os da mesa. Ou seja, têm todos de optar pelo mesmo menu, ou carta, seguindo a ideia de que se está a assistir a uma peça de teatro e, como tal, a peça é igual para todos.

 

Para primeira visita, optámos pelo menu "Em Cartaz"

 

"1º Acto"

 

 

Caipirinha - Belcanto, 2012 - não foi uma novidade, pois já tínhamos provado no Belcanto, local da sua "criação", mas este é um prato que vale sempre a pena comer. E sim, chama-se caipirinha, mas é para comer. E o sabor explosivo na boca é incrível. Excelente ponto de partida.

 

"2º Acto"

 

 

Azeitonas El Bulli 2005, versão XL - outro prato revisitado, visto estar presente, em versão S, no Cantinho do Avillez, é especialmente bom para os apreciadores de azeitonas. Mais um prato explosivo, literalmente.

 

 

Ferrero rocher, parece que é mas não é! - Belcanto 2011 - é igual a um Ferrero rocher, sem esquecer o dourado com uma folha de ouro comestível, mas de foie gras. O seu sabor é complexo. Já os comi por duas vezes no Belcanto, e agora no Mini Bar e... Já adorei, já gostei e já uhmm... Enfim, não é fácil de agradar a todos, mas vale pela criatividade e pelas enormes semelhanças com o verdadeiro Ferrero rocher.

 

 

Gambas do Algarve em ceviche - servidas sobre uma metade de lima com esfera de beterraba e topping de milho frito. Contraste delicioso das gambas com o milho frito e sabor fresco e vibrante quando se sente a lima. 

 

"3º Acto"

 

 

"Cornetto" temaki de tártaro de atum com soja picante - a chefe de sala informou que esta era a jóia da coroa do menu e, na minha opinião, estava totalmente certa. O "cornetto" é soberbo, de lamber os dedos, o tártaro de atum é incrível, e a combinação é de chorar por mais.

 

 

Apesar da anunciada perfeição, a minha querida mulher, pouco apreciadora de alimentos crus, escolheu os Nuggets de bacalhau e emulsão "Bulhão Pato". E o que dizer deste prato... Pouco há a dizer, mas a palavra perfeito assenta-lhe na perfeição. Iguais aos servidos no "Avenue", da Chef Marlene Vieira, o polme é óptimo, o bacalhau desfaz-se e a emulsão acrescenta um toque de génio ao que já é fantástico.

 

"4º Acto"

 

 

Vieiras salteadas com sabores Thai - vieiras seladas e cozinhas na perfeição, com um molho diferente e ligeiramente adocicado que, inicialmente se estranha, mas no fim convence.

 

"5º Acto"

 

 

JAburger DOP - um dos meus pratos de eleição do Cantinho do Avillez, é aqui apresentado em versão mini, com ligeiras diferenças, mas, o mais importante, com o mesmo sabor e qualidade.

 

 

Arroz de vitela com parmesão - arroz cremoso e muito saboroso. Simples, mas bom. Muito bom.

 

"Último Acto"

 

Depois de oito pratos salgados, chegou a hora das sobremesas. E que sobremesas...

 

 

Cone de chocolate em 3 texturas com flor de sal e pimenta rosa - chocolate crocante no cone, deliciosa espuma de chocolate com flor de sal e pimenta rosa por cima e a surpresa do gelado de chocolate por baixo.

 

 

Globo lima-limão - para finalizar uma refeição perfeita, só faltava uma sobremesa perfeita - esfera de sorvete recheada com frescas memórias de infância, como diz Avillez, com curd de lima por baixo. Simplesmente perfeito.

 

Pequenos pormenores positivos e negativos:

- muito interessante a apresentação dos pratos, com destaque especial para a pedra da calçada e para o prato redondo em mármore do globo lima-limão;

- a chefe de sala mostrou ser muito competente e atenciosa, mas falava demais;

- não faz sentido ser permitido fumar à entrada do restaurante, fazendo com que os clientes tenham de passar pelo fumo ao ir para a sala e, de vez em quando, tenham de o sentir enquanto jantam;

- os nossos dois empregados de mesa demonstraram algum amadorismo, principalmente um deles que mal sabia descrever os pratos e nem sabia como servir. Não basta a comida excelente, é necessário que o serviço corresponda;

- o JAburger da minha querida mulher veio mal passado, apesar de ter sido pedido bem passado e de vir à parte, informando a chefe de sala que aquele estava bem passado. Pois, mas não estava... Falha incompreensível, até porque Avillez já nos mostrou como sabe deixar a carne bem passada e com um sabor divinal.

 

 

E assim terminou uma refeição inesquecível, como Avillez faz questão de nos habituar. Lisboa precisava de um espaço destes, e estou ansioso por regresar para experimentar mais pratos.

{#emotions_dlg.blink}

4 comentários

Comentar post