Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Só entre nós

Só entre nós é um blog só para nós. Para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, sobre o que gostamos, ou não, sobre viagens fabulosas, restaurantes, pessoas que admiramos, ou que nos deixam os cabelos no ar, livros lidos e muito mais.

Só entre nós

Só entre nós é um blog só para nós. Para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, sobre o que gostamos, ou não, sobre viagens fabulosas, restaurantes, pessoas que admiramos, ou que nos deixam os cabelos no ar, livros lidos e muito mais.

Mário Soares - O luto que não compreendem

gravata-slim-preta-lisa-D_NQ_NP_368301-MLB87561232

 

O meu trabalho "obriga-me" a vestir diariamente fato e gravata. É algo que nunca me fez impressão, ou confusão, nunca o senti verdadeiramente como uma obrigação, e já visto fato diariamente há mais de 8 anos. 

 

Sempre que entendo que devo fazer luto, ponho uma gravata preta e é, dessa forma, que demonstro a minha tristeza e respeito por quem partiu.

 

Tanto coloco a gravata preta quando morre um familiar ou pessoa próxima, como quando morre um "famoso" que nunca conheci pessoalmente mas pelo qual sinto que devo fazer luto. Tal como fiz, por exemplo, quando morreu a Dra. Maria Barroso, e como fiz agora quando morreu o Dr. Mário Soares. Ontem trabalhei com gravata preta, hoje a mesma coisa e amanhã voltarei a colocar a gravata preta. 

 

Não vale a pena entrar em grandes justificações porque, na realidade e em síntese, o que interessa é que se eu sinto que devo fazer luto, isso só a mim me diz respeito. Estes dias faço luto por Mário Soares porque sinto que o devo. E ponto final.

 

Mas a verdade é que isto não é assim tão simples. Se ontem tive de ouvir perguntas e comentários relativos ao preto, hoje ninguém falou mas são evidentes os olhares de espanto e incompreensão. E quando falei que estava a pensar ir aos Jerónimos, as reações ainda foram maiores. Como se estivesse a fazer algo de surreal. Algo que não seria suposto. 

 

Se não gostam de Mário Soares, se não compreendem o papel que ele desempenhou no nosso país, se nunca concordaram com os seus ideais, paciência. Se gostavam muito dele, mas nunca fariam luto também paciência. 

 

Cada um é livre de fazer o que quiser. E escrevo sobre Mário Soares, mas podia referir-me a outra pessoa qualquer. Por exemplo, será que não podia usar gravata preta em sinal de luto pela morte de George Michael? Se achasse que devia fazer luto, porque é que me deveria sentir constrangido? Por não ser português? Por ser um cantor? Por nunca o ter visto ou conhecido? Por causa das suas orientações ou atos ao longo da vida?

 

Deixem que cada um faça o luto que quiser, por favor...

4 comentários

Comentar post