Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Só entre nós

Só entre nós é um blog para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, aquilo de que gostamos ou não, sobre bons e maus momentos, restaurantes fantásticos, viagens fabulosas ou nem tanto... No fundo, sobre tudo.

Só entre nós

Só entre nós é um blog para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, aquilo de que gostamos ou não, sobre bons e maus momentos, restaurantes fantásticos, viagens fabulosas ou nem tanto... No fundo, sobre tudo.

Informação Top Secret (não digam a ninguém...)

top-secret.jpg

 

Há 5 anos um familiar muito próximo, e que se move entre pessoas com muito poder em Portugal, contou-me que ia haver um sismo em Lisboa no dia seguinte, com proporções gigantescas, ao estilo de o de 1755. A notícia tinha-lhe sido dada por uma fonte extremamente segura (e importante) e pedida alta confidencialidade para evitar um pânico generalizado entre a população. O meu familiar só soube por causa da forte amizade que tinha com a fonte, e decidiu contrariar o secretismo avisando os familiares mais próximos e exigindo confidencialidade. 

 

Apesar desse familiar ter decidido fugir de Lisboa com a família, e da suposta importância da fonte, decidi armar-me em macho, ignorar o aviso e ir trabalhar no dia seguinte como normal, no prédio onde trabalho (que é quase contemporâneo do sismo de 1755, ou seja, é um verdadeiro caixão vertical).

 

Como é evidente, não houve nenhum sismo em Lisboa de proporções catastróficas nos últimos longos anos.

 

Toda esta minha experiência, e arrependimento por ter contado a um colega meu, já foi contada por mim neste post (que ainda hoje me faz rir quando leio).

 

Terminei esse meu post escrevendo que numa situação idêntica, só havia duas hipóteses. Ou fugia para salvar a pele, ou ficava e não falava com ninguém. 

 

Por isso, quando há umas semanas voltei a ser avisado de uma desgraça eminente em Lisboa, não hesitei e fiquei por uma destas duas hipóteses.

 

Outro familiar, igualmente próximo e com conhecimentos ao mais alto nível, foi informado por alguém com poder em Portugal que havia dois terroristas conhecidos no país e que havia planos para fazer um atentado terrorista nas próximas horas/dias em Lisboa. 

 

Todo o Governo e entidades estavam em alerta máximo e a tentar descobrir o paradeiro destes terroristas para evitar o tal ataque terrorista.

 

Mais uma vez foi pedido sigilo absoluto para evitar um pânico entre a população. 

 

Perante a notícia, decidi imediatamente com a minha mulher que não íamos alterar nada na nossa vida. Nem iríamos contar a ninguém. Um atentado terrorista (e no fundo tal como um sismo) pode acontecer a qualquer altura em qualquer lado. E não havia nada que pudéssemos fazer que garantisse a nossa segurança. 

 

Quando é que seria o atentado? Íamos tirar férias indefinidamente? Íamos andar só em zonas não turísticas? Íamos fugir? Nada fazia sentido. Se tivesse de acontecer, iria acontecer. Mesmo quando logo a seguir soubemos da notícia do roubo de armas, mantivemos a nossa decisão. 

 

Mas o que me deixa mais curioso, é saber se de facto tanto num caso como noutro houve mesmo alertas deste género entre as chefias em Portugal, ou se tudo não passou de loucura/histeria das fontes. 

 

E se é suposto ser tudo extremamente confidencial, porque é que contam a todos os que os rodeiam? É que basta um contar a alguém muito próximo, para esse contar aos seus mais próximos, e por aí adiante. Ou seja, se querem evitar pânico e caos, talvez seja melhor manterem tudo o mais secreto possível.

 

No final de contas, não houve qualquer atentado terrorista em Lisboa (apesar de ser algo que, lamentavelmente, não é improvável de acontecer). Ou foi porque apanharam as pessoas a tempo, ou porque ainda vai ser, ou porque tudo não passou de mais um boato. 

 

Seja como for, já começo a ficar farto destes alertas Top Secret de fontes altamente seguras. É que qualquer dia acontece como na história do Pedro e do lobo...

 

2 comentários

Comentar post