Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Só entre nós

Só entre nós é um blog para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, aquilo de que gostamos ou não, sobre bons e maus momentos, restaurantes fantásticos, viagens fabulosas ou nem tanto... No fundo, sobre tudo.

Só entre nós

Só entre nós é um blog para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, aquilo de que gostamos ou não, sobre bons e maus momentos, restaurantes fantásticos, viagens fabulosas ou nem tanto... No fundo, sobre tudo.

É preferível um T0 num bairro perigoso, do que um T5 com piscina

 

casa-com-piscina-3.jpg

 

Um dos meus vizinhos tem a casa sempre cheia. Os familiares estão sempre a aparecer para ir à piscina e apanhar banhos de sol na relva, e como a casa tem 5 quartos, há a tendência para que queiram passar lá a noite... Ainda por cima viu recentemente o filho "sair do ninho" e, em troca, os pais foram viver para lá.
 
 
O vizinho do lado também sofre do mesmo mal. Sempre que há um familiar que esteja de passagem, vai logo para a piscina, janta e passa a noite. 
 
Sabem aquele ditado que diz que os familiares não podem estar perto o suficiente para poderem vir de chinelos, nem longe para terem de vir de malas? Acho que se deveria acrescentar que as casas também não podem ter mais quartos do que os imprescindíveis, nem nada tão atrativo como um jardim com piscina.
 
Eu tenho visto o exemplo dos meu vizinhos e começo a ter receio do que me possa acontecer. Por cautela, um dos quartos vazios foi transformado em escritório, outro em quarto de brincar para o meu filho, e aquele que é um quarto de hóspedes vai passar a ser outra coisa qualquer. Só para não dar ideias. Estou a pensar num atelier de pintura (apesar de ter tanto jeito para pintar como um bebé). Ou num mini spa (se bem que isso pode atrair ainda mais familiares). Ou então num mega closet.
 
Assim quando perguntarem: Podemos passar aí a noite? A resposta será: peço desculpa, mas os meus quartos estão todos ocupados. Não tenho uma única cama disponível.
 
Ah, e nem sofás!
 

2 comentários

Comentar post