Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Só entre nós

Só entre nós é um blog só para nós. Para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, sobre o que gostamos, ou não, sobre viagens fabulosas, restaurantes, pessoas que admiramos, ou que nos deixam os cabelos no ar, livros lidos e muito mais.

Só entre nós

Deixar de ser Childfree

 

 

Escrevi aqui há pouco tempo este post sobre a opção de ser childfree. É um tema atual e muito debatido. Li muito sobre este assunto e estava profundamente convencida que ser ou não ser childfree era apenas uma questão de escolha. Há argumentos contra e a favor, todos muito legítimos e válidos, como de resto tentei expor no post que escrevi.

 

Acontece que pouco tempo depois de escrever sobre este tema, percebi que ser childfree só é opção para alguns. Quando menos esperava, fiquei grávida. E desde o dia em que soube que estava grávida, deixei automaticamente de ser childfree. Saber que estamos a gerar uma vida humana dentro de nós, sentir o corpo a mudar, sentir o amor maior e mais profundo do mundo por um ser microscópico que ainda ninguém sabe sequer existir, é a maior alegria que uma mulher pode sentir. Hoje sei isso. E nunca mais poderei esquecer a felicidade que senti. 

 

Infelizmente, este verdadeiro estado de graça não chegou a durar um mês. Perdi esta minúscula vida numa fase em que mais não era que um pequeno ponto branco dentro de um saquinho preto no ecrã da ecografia. A perda é terrível e difícil de explicar a quem nunca passou pelo mesmo. Mas a lição maior para mim foi a da felicidade, até há tão pouco tempo inimaginável, de poder gerar uma vida dentro de mim. Neste momento, tudo o que eu mais quero é voltar a sentir o que senti há um mês atrás. Mas mesmo que não volte a acontecer, estou infinitamente grata por ter vivido o que vivi e por ter podido sentir o que senti. Nunca esquecerei. Nunca mais poderei ser childfree.

{#emotions_dlg.kiss}

3 comentários

Comentar post