Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Só entre nós

Só entre nós é um blog só para nós. Para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, sobre o que gostamos, ou não, sobre viagens fabulosas, restaurantes, pessoas que admiramos, ou que nos deixam os cabelos no ar, livros lidos e muito mais.

Só entre nós

Só entre nós é um blog só para nós. Para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, sobre o que gostamos, ou não, sobre viagens fabulosas, restaurantes, pessoas que admiramos, ou que nos deixam os cabelos no ar, livros lidos e muito mais.

Como foi, para mim, jantar no melhor restaurante do mundo?

IMG_0348.JPG

 

Foi uma experiência única. Em primeiro lugar devo dizer que só fui ao melhor restaurante do mundo porque o meu querido marido tinha este sonho. E, há cerca de um ano, quando falámos nisso, eu disse: porque não? É perto, podemos pagar, vamos! E assim foi! Reservámos, passou-se entretanto um ano inteirinho, com tudo o que este ano trouxe de novo às nossas vidas, e para fechar em beleza lá fomos nós concretizar um dos sonhos do meu marido, jantar no melhor restaurante do mundo.

 

Para mim, não era um sonho. Estava até um pouco desiludida com estes rankings depois de ter ido à Osteria Francescana há pouco mais de um mês... Mas, afinal, valeu a pena.

 

Girona já conhecia, e só fomos mesmo jantar, mas a cidade merece a visita para quem não conhece. O restaurante não fica numa zona particularmente bonita da cidade, mas o local em si é lindíssimo! A casinha antiga recuperada, o jardim e o novo espaço todo envidraçado deixaram-me logo encantada à chegada.

 

O serviço é impecável. Gentil, calmo, educado, adequado ao tipo de restaurante. O guardanapo foi mudado durante a minha ida à casa de banho no meio do jantar, a lembrar a experiência do Villa Joya...

 

IMG_0306.JPG

 

A refeição, para mim (que sou esquisita), foi fabulosa. Adorei os amuse bouche, sobretudo o bar dos Rocca, pela história e pelos sabores. Gostei do gelado de espargos. Adorei o linguado, o bacalhau e o leitão. Delirei com as sobremesas, sobretudo a nuvem, que me recordou o algodão doce da infância... E o que dizer do carrinho dos petits fours? Lindo!!!

 

O preço é, obviamente, elevado. Mas é o melhor restaurante do mundo e, para mim, a refeição vale muito mais que um desses pares de sapatos com a sola encarnada que custam o dobro. Como sempre, cada um sabe onde gasta o seu dinheiro. Mas para quem gosta deste tipo de experiência, não há como sair defraudado.

1 comentário

Comentar post