Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Só entre nós

Só entre nós é um blog só para nós. Para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, sobre o que gostamos, ou não, sobre viagens fabulosas, restaurantes, pessoas que admiramos, ou que nos deixam os cabelos no ar, livros lidos e muito mais.

Só entre nós

Só entre nós é um blog só para nós. Para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, sobre o que gostamos, ou não, sobre viagens fabulosas, restaurantes, pessoas que admiramos, ou que nos deixam os cabelos no ar, livros lidos e muito mais.

Bafo de onça


É tão mau quando estamos ao pé de uma pessoa e, de cada vez que ela abre a boca, uma parte de nós morre... Tentamos evitar o bafo, passamos a olhar mais para os lados do que em frente, ficamos vermelhos de tanto prendermos a respiração, olhamos de dois em dois segundos para o relógio, mas nada funciona. Continuamos, progressivamente, a definhar. Ainda por cima, parece de propósito, mas os donos de um bafo de onça têm tendência para ser faladores.

Há um meses atrás, decidi manter a porta do elevador aberta para que uma vizinha entrasse, sem adivinhar o erro que estava a cometer. Depressa percebi, assim que me disse boa tarde. Virei imediatamente a cara ao contrário e marquei o meu andar, satisfeito porque sabia que ela ia sair antes de mim. Não satisfeita com o boa tarde, a vizinha começou a falar, a falar, a falar... Sobre tudo e mais alguma coisa. Chegada ao seu andar, continuou a falar, mantendo sempre a porta aberta e impedindo-me de subir. E ali fiquei eu, quase a desmaiar por falta de ar, carregando insistentemente no botão do meu andar para ver se ela percebia que tinha de me ir embora. Mas não. Tive mesmo de aguentar o bafo, que me roubou horas de vida, até que ela se decidisse a soltar a porta. Só consegui respirar fundo quando entrei em casa.

É tão mau, não é?

{#emotions_dlg.blink}

2 comentários

Comentar post