Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Só entre nós

Só entre nós é um blog só para nós. Para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, sobre o que gostamos, ou não, sobre viagens fabulosas, restaurantes, pessoas que admiramos, ou que nos deixam os cabelos no ar, livros lidos e muito mais.

Só entre nós

Só entre nós é um blog só para nós. Para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, sobre o que gostamos, ou não, sobre viagens fabulosas, restaurantes, pessoas que admiramos, ou que nos deixam os cabelos no ar, livros lidos e muito mais.

A Joana Vasconcelos é que está bem!

Imagem1.png

 

Para quem não sabe, a nossa "querida" Joana Vasconcelos decidiu participar no "desafio" "E se fosse eu?", desafio este que tem o seguinte conceito:

 

Desenvolver uma estratégia nacional e um programa de ações, tendo em vista a sensibilização para o acolhimento de refugiados. Procurar-se-á, dessa forma, promover um exercício de empatia com quem foge da guerra na Síria e procura proteção humanitária, percebendo o que quer dizer deixar tudo para trás, ter de selecionar o que é mais importante e viver só com uma mochila numa jornada de perigos e de incertezas.

 

Com tudo isto presente, acho eu, a Joana Vasconcelos descreveu então, com uma enorme tranquilidade, o que é que levaria na sua mochila se tivesse de fugir e deixar tudo para trás:

 

 

Devemos, portanto, perceber "o que quer dizer deixar tudo para trás, ter de selecionar o que é mais importante e viver só com uma mochila numa jornada de perigos e de incertezas", e a Joana Vasconcelos diz:

 

"Levava o meu caderno, para poder fazer os desenhos. O meu iPad, para ter toda a informação e fotografias. Levava os phones para ouvir música. Os meus lápis para fazer os desenhos. Os meus óculos de sol, todas as minhas jóias portuguesas. Levava as lãs e a agulha para qualquer eventualidade e o meu iPhone para comunicar com o mundo."

Podia escrever várias páginas a analisar todas as parvoíces e imbecilidades que a Joana Vasconcelos disse. Mas limitar-me-ei a dizer que a Joana Vasconcelos é que está bem. E porquê? Porque não faz ideia do que a vida custa. Porque não conhece o mundo em que vivemos. Porque não tem a mínima noção do que se passa à sua volta. Porque nem consegue colocar-se na pele de alguém que tem de deixar tudo para trás. TUDO e TODOS para trás. Porque, numa situação como estas, o que ela pensa é que vai passar férias para algum resort de luxo. A sério Joana Vasconcelos? A sério?

 

Dirijo-me agora à própria Joana Vasconcelos:

Se estou enganado, e tem noção disto tudo, então só vejo duas hipóteses. Ou é muito burra, ou então está a gozar com todos, principalmente com as pessoas que perdem TUDO e TODOS. 

 

Mas ainda bem que decidiu aceitar este desafio. Por dois motivos:

1º - a venda das suas "peças de arte" (que na maioria dos casos nem são feitas por si, apenas são idealizadas por si) sofrerá consideravelmente após as suas palavras - pode ser que aprenda a abrir os olhos e fechar a boca;

 

2º - e se algum dia tiver, efetivamente, de ser refugiada, já sei que não durará mais do que apenas umas horas.

 

Ah, e já agora, veja este vídeo, com testemunhos verídicos de refugiados. Veja com a atenção o que eles têm na mochila, e depois analise as baboseiras que disse. Não tenho nada contra si, e não lhe desejo qualquer mal, nem profissional nem pessoal. Mas ouvi-la neste "desafio" deixou-me tão maldisposto, e com tão má opinião sobre si, que não podia deixar de partilhar a minha frustração por haver gente capaz de pensar e agir como você. Que vergonha...

 

 

8 comentários

Comentar post