Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Só entre nós

Só entre nós é um blog para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, aquilo de que gostamos ou não, sobre bons e maus momentos, restaurantes fantásticos, viagens fabulosas ou nem tanto... No fundo, sobre tudo.

Só entre nós

Só entre nós é um blog para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, aquilo de que gostamos ou não, sobre bons e maus momentos, restaurantes fantásticos, viagens fabulosas ou nem tanto... No fundo, sobre tudo.

Casa com uma vista de sonho na ilha de Ibiza

10.png

 

 

Amanhã é dia de votar!

voto.jpg

 

Votem. Se ainda não sabem em quem, procurem nas vossas caixas de correio pelos panfletos que foram lá deixados. Se já foi tudo para o lixo, vão à internet. Tentem informar-se primeiro e depois votem. Não custa nada e é rápido. O pior é ignorar este ato tão fundamental numa democracia. 

Quadro da semana #16 e 17 (Roy Lichtenstein e Giovanni Battista Tiepolo)

Uma vez que na semana passada não houve "Quadro da semana", nesta sexta temos dois quadros. Propositadamente bem diferentes um do outro.

 

001.png

 

Autor - Roy Lichtenstein

Título - Celeiro vermelho

Ano - 1969

Coleção - ©Estate of Roy Lichtenstein

 

002.png

 

Autor - Giovanni Battista Tiepolo

Título - Vénus e Vulcão

Ano - 1765

Coleção - Philadelphia Museum of Art

Ficaram-me aqui os olhos #77

IMG_1554.JPG


 

Queria um almoço de borla em troca de um post, se faz favor.

img10.jpg

 

Quem anda atento sabe perfeitamente que não faltam por aí "bloggers" interessados em receber produtos, refeições e serviços à borla em troca de um post e partilhas nas redes sociais. Nada contra esta troca e "prestação de serviços", até porque nós, apesar de recusarmos a larga maioria de parcerias e ofertas de almoços/jantares, já aceitámos alguns convites em troca dos tais posts.

 

A diferença, pelo menos no que respeita ao Só entre nós, é que não prescindimos da imparcialidade (que ao contrário do que muitos julgam, é possível manter) e, por causa disso, já perdemos parcerias por dizermos o que nos apetecia e não o que eles queriam. E nunca andámos atrás de ninguém a pedir o que quer que fosse.

 

Já escrevi mais do que uma vez e repito. Este blog não tem como intuito render absolutamente nada. É apenas um passatempo. Se quisesse, e com a quantidade de propostas que já recebi, já podia ter ganho um dinheiro interessante. Mas não é isso que me/nos interessa.

 

Porém, e como referi, há quem se comporte ao contrário. E é essa parte que não concordo tanto. Bem sei que há quem queira tornar o blog num produto rentável. Deixar até de trabalhar para se dedicar totalmente ao blog. E, como tal, é preciso contactar marcas, empresas, restaurantes... Mas não consigo deixar de achar que fica mal andar a pedir algo. 

 

Ainda há uns tempos, apanhei um pedido no Facebook de um blogger português que queria o contacto do relações públicas de um restaurante da moda que tinha acabado de abrir. Dias depois, lá estava o post. Tudo perfeito, o melhor restaurante da cidade, região, país, continente, mundo.

 

Garret Byrne, Chef do restaurante Campagne em Kilkenny, fartou-se disto tudo e decidiu publicar no Twitter uma proposta de um blogger a pedir um almoço.

 

Muitos aplaudiram de pé, muitos criticaram a atitude do Chef. É que independentemente de tudo, todos sabemos como hoje em dia um post pode fazer milagres por um restaurante (ou o oposto). 

 

Fica portanto a questão. Terá agido bem? E faz sentido um blogger andar atrás de um chef para conseguir uma refeição grátis?

 

Aqui está o tweet com a proposta do blogger. 

01.png

 

Vamos estar em Kilkenny a 10 de outubro.

 

Em troca de uma refeição vegan para dois (gostaríamos de provar vários pratos do menu), teríamos todo o gosto em providenciar uma significativa visibilidade online nos nossos blogs e redes sociais:

- Entrada nos nossos posts "Guia vegan para a Irlanda e/ou Irlanda do Norte" com links e fotografias permanentes.

- Em muitos casos, também iremos escrever uma review completa e separada para o seu estabelecimento.

- Tweeting em direto, Facebook, Instagram enquanto visitamos o restaurante.

--------------------------------------

 

Uma coisa é certa. Não lhes falta lata para fazer o pedido.

Notícia

Prolongamento da rede do Metro de Lisboa nas Autárquicas

Imagem6.png

 

O prolongamento da rede do Metro de Lisboa tem sido tema recorrente nos últimos anos. Muitos são os que defendem o prolongamento da rede e, de facto, faz todo o sentido que tal aconteça. Continuamos com bairros e zonas não abrangidas pela rede de Metro - como Belém e Campo de Ourique, entre tantos outros casos. 

 

Com as Autárquicas, a discussão ganhou novo impulso, principalmente graças a Assunção Cristas.

 

Decidi então ver as propostas de cada candidato. Deixo aqui um resumo das suas ideias, de acordo com os respetivos programas eleitorais.

 

 

Menu de restaurante fine dining com insetos?

09.jpg

 

Há muito que se comenta que no futuro a nossa alimentação conterá, necessariamente, insetos. E que poderão ser os insetos a suprir a falta de alguns produtos e, talvez, acabar com a fome no mundo. Mas, para já, ainda estão longe dos nossos pratos (a não ser que caiam lá) e são poucos os restaurantes, fine dining ou "casuais", que se aventuram por estes meios.

 

Porém, o restaurante "Insetos no quintal" (nome espetacular) decidiu criar um menu centrado nos insetos. E não, aqui não vale a pena pedir um prato novo se encontrarem uma mosca lá dentro. Faz parte.

 

 

Hudson Hotel em Nova Iorque com design de Philippe Starck

01.jpg

 

 

Casas germinadas...

seed.jpg

 

Que mania é esta de dizerem casas germinadas?? Era bom que fosse assim tão simples! Bastava atirar umas sementes de vivenda para a terra, regar e pronto, já está. Uma série de casas germinadas prontas a habitar.

 

O correto é geminadas. Germinadas é outra coisa!

Direito à desconexão!!

1464939628.jpg

 

Eu até sou daquelas pessoas que não leva trabalho para casa. A minha profissão e trabalho permitem-me isso e, por isso, o trabalho é só fora de casa.

 

Porém, graças às novas tecnologias e à minha vontade de estar sempre ao corrente de tudo, não levava trabalho para casa mas era notificado de todos os e-mails profissionais.

 

No iPhone, iPad, Mac, Apple Watch... Não levava em concreto trabalho para casa, mas, na realidade, era notificado de novos e-mails de trabalho e, mesmo que não respondesse (o que muitas vezes acabava por acontecer) perdia tempo a ler os e-mails e ficava, mesmo que momentaneamente, a pensar nas questões.

 

Ou seja, não levava mas levava trabalho para casa.

 

Para ajudar, a larga maioria dos meus clientes são estrangeiros. Com diferentes fusos horários e dias de descanso diferentes. O que resultava em e-mails à noite, de madrugada, ao domingo...

 

Há umas semanas decidi então acabar com o e-mail profissional. Retirei-o de todos os dispositivos. Decidi seguir a lei francesa e adotar o direito à desconexão.

 

E sabem que mais? Tudo ficou melhor e o mundo não acabou. Inicialmente, alguns clientes, habituados a respostas rápidas, questionaram a demora, mas rapidamente tudo se esclareceu.

 

Como tal, sugiro a todos aqueles que possam que se desconectem do trabalho quando saem de lá. A nossa vida é demasiado curta e o trabalho é extremamente importante, mas a atenção completa à família e o nosso descanso é essencial.

 

Imagem daqui

Pág. 1/4