Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Só entre nós

Só entre nós é um blog só para nós. Para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, sobre o que gostamos, ou não, sobre viagens fabulosas, restaurantes, pessoas que admiramos, ou que nos deixam os cabelos no ar, livros lidos e muito mais.

Só entre nós

Só entre nós é um blog só para nós. Para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, sobre o que gostamos, ou não, sobre viagens fabulosas, restaurantes, pessoas que admiramos, ou que nos deixam os cabelos no ar, livros lidos e muito mais.

Medo de andar de UBER...

hd_shareimage.png

 

Há umas semanas recebi uns clientes estrangeiros e, para nos deslocarmos em Lisboa, decidi chamar um UBER. Para meu espanto, assim que perceberam o que estava a fazer, perguntaram-me logo:

"E é seguro?"

"E como é que sabes que é um UBER?"

"Mas o carro não está sinalizado?"

"Não é perigoso?"

 

Com calma, tentei explicar-lhes que era seguro, que usava frequentemente e nunca tinha tido problemas, que o eventual perigo era igual ao de andar de táxi, que sabíamos qual era o carro pela matrícula...

 

"E as notícias das clientes UBER que foram violadas no estrangeiro?", interromperam-me. 

 

Uma vez que éramos três homens, respirei fundo e tentei não rir...

 

Quando o carro chegou:

"É este mesmo?"

"Tens a certeza?"

"E se estamos a entrar no carro errado?"

 

Cada vez mais admirado com aquela reação, perguntei se não tinham UBER no país deles e eles explicaram-me que tinha sido proibido. E por isso tinham muito medo de andar num UBER. 

 

Depois de estarem mais calmos, lá seguimos viagem. Pensei que estava tudo resolvido mas no regresso voltaram os mesmos receios e perguntas.

 

Confesso que fiquei bastante surpreendido com aquela atitude, até porque são homens novos na casa dos 30 e utilizadores das novas tecnologias. Mas a verdade é que aprendi a lição. Não volto a chamar um Uber com estrangeiros sem primeiro perguntar se não se importam de viajar num.

Feliz Natal!

mc.jpg

Feliz Natal!

Luzes de Natal - Qual é a cor??

luzes-de-natal.jpg

 

Esta semana fui a uma vulgarmente denominada "loja dos chineses" para comprar luzes de Natal. Perante a dificuldade em perceber pela embalagem de que cor eram as luzes, fui ter com uma das funcionárias.

"De que cor são estas luzes?", perguntei.

"Amarelo branco.", respondeu prontamente.

"Amarelo branco?"

"Sim. Ou branco amarelo."

"Como??"

"Essas luzes são amarelo branco, ou branco amarelo, como preferir."

"Ah, tem lâmpadas amarelas e brancas, é isso?"

"Não, nada disso. Não são amarelas, porque são brancas. Mas não são brancas, porque são amarelas. São amarelo branco."

Cada vez mais confuso, perguntei:

"Quer dizer que não são exatamente da cor amarela? Nem da cor branca? São como um amarelo frio, em vez de ser um amarelo quente?"

"Não, não está a compreender, são como a cor do dia."

"Ah, está bem... Pode ligar a uma ficha para ver como é a cor do dia?"

"Não, basta ir à rua para ver."

 

Sou eu que estou maluco, ou será que queriam fazer de mim maluco? Fiquei sem saber o que dizer e fui-me embora. Talvez fosse para um programa de apanhados...

Filas de Natal... para fazer xixi!

Rst.png

 

Ao longo dos meus 32 anos de vida tenho usufruído sempre de uma das vantagens que os homens têm. Não terem de aguardar à porta da casa de banho pela sua vez. Enquanto que é costume ver-se uma fila de mulheres à espera para entrar na casa de banho, o mesmo não se verifica no lado dos homens.

 

Porém, há sempre uma primeira vez para tudo. O Corte Inglês hoje estava de tal forma cheio que ao chegar a uma casa de banho encontrei uma fila indiana de seis homens à espera que um dos urinóis ficasse vago. E como a fila foi sendo feita dentro da casa de banho, e não à porta, ficámos todos ao lado dos urinóis e de quem lá estava. Posso afirmar que foi extremamente interessante ficar ali "colado" aos urinóis à espera de uma vaga... e depois fazer o que tinha a fazer numa casa de banho tão atolada e apertada...

O Sporting vai ser campeão!!!

Scp.jpg

 

Quem o diz/garante/promete/jura é Jorge Jesus. E Bruno de Carvalho. E Octávio Ribeiro. E os jogadores do Sporting.

 

Até pode ser verdade, mas tenho de perguntar: Como é que alguém pode garantir isso? Como é que os representantes de uma instituição podem garantir que vão ser campeões?

 

E mais importante ainda. Como é que algum representante do Sporting pode garantir isso?

 

É que importa não esquecer que na presente data o Sporting está em quarto lugar, com os mesmos pontos do Vitória de Guimarães. Ou seja, o Sporting não depende somente dele para ganhar o campeonato. Até pode jogar impecavelmente e ganhar todos os próximos jogos até ao fim. Mas é preciso que o Benfica, Porto e Braga derrapem para que o Sporting ganhe. Se eles fizerem o mesmo e nunca perderem, o Sporting nunca será campeão. Mesmo que seja a equipa que joga o melhor futebol.

 

Eu não acredito que o Sporting termine em quarto e até admito que possa vir a ganhar. Ainda há poucos dias podiam ter ficado em primeiro. Falta jogar muitos jogos e tudo pode acontecer.

 

Mas não podem vir os representantes do Sporting garantir que vão ser campeões. Os jogadores do Sporting garantiram à Juve Leo que vão ser campeões. Muito bonito, mas isso serve de quê?

 

Digam que acreditam que vão ser. Que esperam esse resultado. Que estão a trabalhar para isso. Que vão lutar para alcançar esse objetivo. Que nunca vão baixar os braços. Mas não garantam aquilo que não podem.

 

Nem o Benfica, que depende unicamente dele, pode garantir isso. E se o fizer serei o primeiro a criticar!

 

Por isso, sem qualquer luta partidária, deixem-se de conversas de bastidores e de promessas sem jeito, e concentrem-se naquilo que realmente interessa. Mesmo sendo Benfiquista, quero que o Sporting jogue o melhor possível e que lute por aquilo que mais quer. Como é óbvio, espero que o Benfica faça o mesmo e ganhe. Mas o ideal será que todos joguem o melhor possível. Para o bem de todos e para o bem do nosso futebol. E isso só será possível se estiverem concentrados em conseguir isso. E, honestamente, não me parece que isto ajude em nada... 

Obrigado por ser incompetente...

naom_51f10c769e04e.jpg

 

Numa daquelas "bancas" de venda de doces do Corte Inglês, junto ao Gourmet, uma cliente à minha frente decidiu pagar 7 euros e 42 cêntimos com moedas. E todas bem pequenas. Pelo que vi, a maior moeda entregue era de 20 cêntimos.

 

Resultado? Presumo que a funcionária só devia estar habituada a receber pagamentos com multibanco. Ou então faltou a umas quantas aulas na escola. Ou Deus não foi muito generoso com a sua inteligência. Ou tudo junto. Certo é que depois de voltar a tentar contar todas as moedas pela quinta vez eu desisti. Ela bem tentava fazer montinhos de 1 euro, mas não dava. Chegava aos 50 cêntimos e o cérebro dava um nó.

 

Se por um lado não consegui comprar o que queria, a verdade é que aquele bolo não me fazia falta nenhuma, pelo que a balança (e saúde) agradecem a incompetência da funcionária. Obrigado. 

Qual é a tua desculpa?

16092013105253Cego_mod.jpg

 

Há uns dias vi um cego num jardim de Lisboa a tentar apanhar o cocó do seu cão guia. Não foi nada fácil, mas conseguiu. O cão deve estar treinado para não sair do lugar depois de fazer, o senhor acompanhou com a mão o corpo do cão até ao rabo, e depois com o saco começou a apalpar aquele bocado de chão até encontrar o "presente". Fiquei a observar aquilo de boca aberta (tal como mais uns quantos que estavam ao meu lado) e pensei - se este homem, que não vê, se preocupa em andar a apalpar o terreno para encontrar o cocó que o seu cão faz (muito provavelmente porque como não vê deve pisar muita porcaria todos os dias) que razão têm todos os outros que conseguem ver para não apanhar nada? Nenhuma, certo? Bem me parecia. É só mesmo falta de educação. 

Marraquexe, 4

IMG_9090.JPG

 

IMG_9098.JPG

 

IMG_9102.JPG

 

IMG_9110.JPG

 

IMG_9115.JPG

 

Marraquexe, 3

IMG_9082.JPG

 

IMG_9083.JPG

 

IMG_9084.JPG

 

IMG_9088.JPG

 

IMG_9089.JPG

 

Marraquexe, 2

IMG_9061.JPG

 

FullSizeRender 2.jpg

 

FullSizeRender.jpg

 

IMG_9075.JPG

 

IMG_9081.JPG

 

Pág. 1/2