Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Só entre nós

Só entre nós é um blog só para nós. Para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, sobre o que gostamos, ou não, sobre viagens fabulosas, restaurantes, pessoas que admiramos, ou que nos deixam os cabelos no ar, livros lidos e muito mais.

Só entre nós

Só entre nós é um blog só para nós. Para escrevermos sobre aquilo em que pensamos, sobre o que gostamos, ou não, sobre viagens fabulosas, restaurantes, pessoas que admiramos, ou que nos deixam os cabelos no ar, livros lidos e muito mais.

Restaurante Sala de Corte, Lisboa

IMG_7779.JPG

 

A convite do grupo Multifood e da Amuse Bouche, fomos conhecer o restaurante Sala de Corte. Antes de passar à crítica ao restaurante, e porque os convites geram sempre dúvidas e comentários, considero importante esclarecer o seguinte:

- No blog Só entre nós todas as críticas são 100% sinceras. Seja a restaurantes, marcas, produtos, viagens, empresas, destinos turísticos ou qualquer outra coisa. Não me interessa se fui eu que decidi ir ou decidi comprar algo, não me interessa se paguei por isso, se foram os meus pais ou amigos que pagaram, ou se foi a empresa/restaurante/agência/outra entidade qualquer a pagar. O que aqui escrevo é a minha opinião independentemente de tudo o resto. Ponto final. Não deturpo nada por causa de um convite, nem faço falsos elogios. 

 

IMG_7798.JPG

 

Estando este ponto esclarecido, passemos à análise do restaurante Sala de Corte, a steakhouse lisboeta que está sob a responsabilidade do Chef Luís Gaspar, que já passou pelo Hotel Lapa Palace, Cais da Pedra, o espaço do Chef Henrique Sá Pessoa no Mercado da Ribeira e conquistou várias medalhas ao serviço da Equipa Olímpica Júnior de Culinária. A Sala de Corte, aberta há um ano, apresenta agora uma carta renovada, sem "cortar" na qualidade que apresenta, nomeadamente na magnífica carne, aprimorada por um processo de maturação de 21 dias.

 

Carregar nas setas laterais para ver mais

 

O restaurante fica situado nas traseiras do Mercado da Ribeira e apresenta um espaço muito bem conseguido e bonito (era uma antiga frutaria), com alguns pormenores interessantes como os lugares ao balcão, a carne em exposição à entrada, a "estufa" das micro ervas, os candeeiros ou o fantástico forno Josper. O serviço é atencioso e competente.

 

 

A refeição começou com um surpreendente e saboroso pão com chouriço, confecionado com chouriço de porco preto, tomate e coentros,

 

IMG_7790.JPG

 

E com uns bem intensos croquetes de novilho com mostarda Dijon.

 

IMG_7789.JPG

 

Seguiu-se uma deliciosa e fresca salada de rosbife, com caña de lomo 5J, parmesão e molho caesar.

 

Para pratos principais, optámos pelo:

 

IMG_7797.JPG

 

Entrecôte (200g) - carne de novilho maturada por 21 dias, de origem certificada e confecionada no Josper, um forno/grelhador que combina a grelha e brasa, evidenciando os sabores e preservando todos os sucos. O resultado é divinal. Excelente carne e excelentes sabores.

 

Para acompanhar o entrecôte, que é servido com tomate cereja assado e relish de tomate fumado:

 

IMG_7794.JPG

 

Puré de batata trufado - muito bom e suave, a fazer lembra um verdadeiro puré caseiro

 

IMG_7795.JPG

 

Brás de cogumelos e espargos verdes - delicioso

 

IMG_7793.JPG

 

Esparregado de espinafres com Queijo da Ilha

 

IMG_7796.JPG

 

Para temperar a carne: molho chimichurri e manteiga de alho e ervas

 

IMG_7792.JPG

 

Bife tártaro do Chef Luís Gaspar - para quem costa de bife tártaro, esta é uma ótima opção. A apresentação é muito bonita e os temperos são dos melhores que já comi, trazendo boas recordações dos inesquecíveis bifes tártaros de Bruxelas. Único senão, pelo menos para mim, foi a espuma de aipo que acompanha o bife tártaro. Preferia sentir um contraste de temperaturas, em vez de ter a espuma a uma temperatura tão fria.

 

Para terminar em beleza, duas ótimas sobremesas a cargo da Chef pasteleira Ângela Granho, cuja trajetória profissional já passou pelo Ocean e Eric Kayser:

 

IMG_7799.JPG

 

Texturas de avelã, com gelado de caramelo salgado e pipocas, que destronou a minha amada Avelã 3 de José Avillez...

IMG_7804.JPG

 

IMG_7802.JPG

 

Pavlova de frutos vermelhos com sorbet de framboesas - deliciosa e muito bem conseguida.

 

IMG_7775.JPG

 

Em jeito de conclusão, a Sala de Corte é um restaurante muito interessante que merece uma visita, especialmente dos apaixonados por carne de qualidade e confecionada na perfeição.

 

Parabéns à equipa pelo trabalho e obrigado à Multifood e Amuse Bouche pelo convite.

Rolando, o melhor do mundo

Imagem1.png

 

Um cliente estrangeiro virou-se ontem para mim e disse:

- Não há dúvida que o Rolando é mesmo o melhor do mundo. Vocês têm muita sorte em tê-lo na vossa seleção, grande Rolando! Os sportinguistas devem estar tristes, mas o Rolando é assim. Não falha e quer ganhar sempre!

 

Ainda estive para emendá-lo, ou perguntar quem era o Rolando, mas ele estava tão satisfeito a mostrar que "conhecia" um jogador português que decidi deixá-lo continuar. E ele continuou...

 

- Ponham o Messi e o Rolando a jogar e o Rolando ganha sempre! Quem me dera ter um Rolando na minha equipa!

 

Da primeira vez ainda pensei que tinha ouvido mal, mas não.

 

Enfim, o Cristiano Ronaldo que se ponha a pau que o Rolando ainda vai ser melhor que ele!!

Vou ter um cão! Dicas ou conselhos?

basset-hound.jpg

 

Se tudo correr bem, no início de outubro a nossa família vai contar com mais um membro - um basset hound - e finalmente vou poder concretizar um sonho que tenho desde criança. Sei bem o trabalho e despesas extras que vamos ter, mas acredito que o amor e alegria que ela (é uma menina) nos vai dar compensará as dores de cabeça. E poder ver a reação do meu filho, que é loucamente apaixonado por cães, vai ser extraordinário.

 

Como será a primeira vez que vou ter um cão, quais os conselhos ou dicas que têm para nos dar?

 

Obrigado!

Somos os melhores - Óscares do Turismo

Portuguese_beach_Algarve.jpg

 

Se ainda havia dúvidas, a gala dos World Travel Awards 2016 trouxe todos os esclarecimentos. Em termos de turismo e de oferta hoteleira (e não só), não há melhor do que Portugal na Europa. 

 

Melhor destino de praia da Europa? Algarve

Melhor destino de ilhas da Europa? Madeira

Melhor destino de cruzeiros da Europa? Lisboa

Melhor empresa de cruzeiros fluviais na Europa? Douro Azul

Melhor boutique hotel? Melhor resort? Melhor hotel de negócios? Melhor design hotel? Ganhámos tudo.

 

Portugal ganhou em 23 categorias, dominando os "Óscares do Turismo".

 

Segue a lista completa:

 

Companhia aérea a voar para África – TAP

Companhia aérea a voar para a América do Sul — TAP

Resort all-inclusive — Pestana Porto Santo All Inclusive & Spa Beach Resort

Destino de praia na Europa — Algarve

Beach resort — Hotel Quinta do Lago

Boutique hotel — Vila Joya

Boutique resort — Choupana Hills Resort & Spa

Hotel de negócios — Myriad by SANA Hotels

Destino de cruzeiro — Lisboa

Porto de cruzeiros — Porto de Lisboa

Design hotel — Altis Belém Hotel & Spa

Resort de família — Pine Cliffs Resort

Villas de hotel — Private Villas no Vila Vita Parc

Destino de ilhas — Madeira

Hotel e Spa de ilhas — The Vine Hotel, Madeira

Hotel monumento — Bairro Alto Hotel

Resorte & Spa de luxo — Conrad Algarve

MICE hotel (Meetings, Incentives, Conferencing, Exhibitions) — EPIC SANA Hotel Algarve

Revista a bordo — Up Magazine

Empresa de cruzeiros fluviais na Europa — Douro Azul

Projeto de desenvolvimento turístico — Passadiços do Paiva

Gabinete de turismo — Turismo de Portugal

Resort mais romântico — Monte Santo Resort

 

Fonte

Restaurante Alma, um dos melhores do país

IMG_6701.JPG

 

19473775_szE9M.png

 

O restaurante Alma, de Henrique Sá Pessoa é, na minha opinião e sem qualquer sombra de dúvida, um dos melhores restaurantes de Lisboa e Portugal. E não foi preciso ir lá quatro vezes para concluir isso, bastou a primeira. Mas nesta quarta visita, e depois de provar o novo menu (mais arrojado do que o primeiro), confirmei mais uma coisa. Este restaurante vai muito longe e Henrique Sá Pessoa confirma, a cada visita, que está no topo dos melhores Chefs nacionais. E merece esse lugar. 

 

Só entre nós, um pequeno aparte antes de passar à refeição. Henrique Sá Pessoa não é só um excelente Chef. Das três vezes que estivemos com ele, o  Chef demonstrou sempre uma enorme simpatia, atenção e humildade. Não tem vergonha ou medo de ir às mesas, não se arma em grande, não faz espetáculos, não se comporta como um ator. Henrique Sá Pessoa é simples, honesto, fala com os clientes com naturalidade, à vontade, simpatia e carinho. Descreve os pratos com satisfação, partilhando o seu amor pela arte da gastronomia, orgulhoso do que serve e convicto de que tudo está bom. E de todos os Chefs com que já falei, nunca conheci outro igual. E esta personalidade só faz com que Alma seja ainda melhor e mais especial.

 

Passando então à refeição, e novamente com o próprio Henrique Sá Pessoa a servir e explicar praticamente todos os pratos, começámos com o novo couvert que substituiu o fantástico couvert existente. A fasquia estava muito alta, mas Henrique Sá Pessoa não teve receio de mudar aquilo que resultava (muito) bem.

 

IMG_6694.JPG

 

Confesso que não fiz bem o trabalho de casa e distraí-me tanto a ouvir o Chef e observar o couvert, que não apontei com exatidão o que era. 

 

Mas posso afirmar que o crocante era delicioso, com um sabor intenso e "cabelos de velha" por cima (única coisa que memorizei...).

 

O gaspacho, com a frescura necessária para contrastar com o crocante, surpreendeu pelas técnicas utilizadas e resultado final - a textura era totalmente líquida, igual à água, e a cor praticamente transparente. Mas o sabor era bem complexo, com todos os sabores do gaspacho concentrados. Muito bem conseguido.

 

IMG_6695.JPG

 

Em seguida, uma perfeita esferificação de "amêijoa à bulhão pato" com pão torrado. Absolutamente divinal.

 

IMG_6696.JPG

 

E para terminar o couvert, um dos pratos do antigo couvert que Henrique Sá Pessoa manteve. E ainda bem que o fez. É daqueles pratos que deve permanecer durante muito tempo. Tempura de pimentos vermelhos assados para molhar num coulis também de pimentos assados. Excelente trabalho, técnica e sabor.

 

IMG_6697.JPG

 

Apesar de parecer impossível conseguir fazer ainda melhor, Henrique Sá Pessoa voltou a surpreender com um prato extra menu. A sua versão de "gamba ao alhinho" deixou-nos K.O. Demasiado bom para descrever.

 

IMG_6700.JPG

 

Seguiu-se o pão, agora com três variedades: pão de batata doce e milho, pão de Mafra e pão de alfarroba.

 

IMG_6698.JPG

 

Para acompanhar, a habitual deliciosa manteiga e o azeite do Chef.

 

IMG_6704.JPG

 

Para entrada, escolhi "Cavala, escabeche de legumes, caldo de mexilhão e percebes, alface do mar". Não só estava lindo, como os sabores eram perfeitos. Frescos e a trazer sabores e memórias do mar. A cavala estava de tal forma fantástica que não apetecia parar de comer.

 

IMG_6703.JPG

 

Já a minha mulher optou pelo "Polvo assado, romesco, casca de batata, alcaparras, paprika fumada". E que bom que estava...

 

Para pratos principais:

 

IMG_6707.JPG

 

Salmonete, caldeirada, xerém, salicórnia - Cores lindas e sabores incríveis. 

 

IMG_6706.JPG

 

Lombo de tamboril, flor de courgette, caril verde, leite de coco, camarão da costa. Um dos pratos que mais queria provar e que não desiludiu. Bem pelo contrário. Texturas diferentes e combinações de sabores e intensidades em plena harmonia.

 

IMG_6711.JPG

 

Para sobremesa, resisti a não escolher a "bomba" e optei pela sobremesa do menu "Costa a costa" - Mar e citrinos. Pelo nome, tive algum receio que me acontecesse o mesmo que aconteceu no LOCO, mas estava bem enganado. Apesar dos nomes e ingredientes, esta é uma verdadeira sobremesa e é deliciosa. 

 

IMG_6709.JPG

 

Já a minha mulher escolheu "Manga, maracujá, coco e sésamo preto". Excelente!

 

IMG_6712.JPG

 

Para terminar, as mignardises:

Profiterole de Alcaçuz 

Pastel de nata (perfeito!)

Trufa de chocolate

 

Notas finais:

O serviço está cada vez melhor. Mais empregados, maior cuidado ainda no serviço, e óptimo tempo de espera ao longo da refeição. Com exceção da sobremesa, que demorou muito tempo a ser servida, em comparação com o resto do menu. Mas Henrique Sá Pessoa está no bom caminho no que toca ao serviço.

 

A apresentação de todos os pratos é maravilhosa. É costume dizer-se que também se come com os olhos, e no Alma ninguém sai desiludido com a beleza dos pratos.

 

Por fim, reitero aquilo que já aqui afirmei. Se o Alma não receber a sua primeira estrela este ano, será uma tremenda injustiça. Seja como for, para nós o Alma já tem uma estrela, e daquelas bem brilhantes.

 

Mais uma vez, muitos parabéns pelo excelente trabalho e obrigado por toda a atenção e simpatia.

Ausências no blog

Há algum tempo que o Só entre nós tem sofrido de um problema comum a muitos blogs. A ausência de posts frequentes. As razões são muitas, que serão aprofundadas brevemente, mas quem nos segue no Instagram já sabe uma parte. 

 

É que para além de um trabalho "novo", todo o excesso de trabalho que ele implica, as férias que passámos em junho e um filho que "consome" praticamente todo o tempo, estamos na fase final de uma mudança de casa. E mudar de casa e continuar a trabalhar todos os dias é, só entre nós, uma verdadeira loucura. Todo o tempo livre é passado a empacotar, guardar, deitar fora, desempacotar, voltar a arrumar tudo, procurar móveis novos, passar horas de almoço e fins de semana em lojas...

 

Enfim, é natural que reste pouco tempo para o blog. No entanto, brevemente conto devolver ao blog a sua normalidade. São muitas as críticas em falta a restaurantes, posts sobre Nova Iorque, fotografias do dia a dia... mas tudo voltará ao normal. Esta semana já sairá a crítica a um restaurante que, novamente, voltou a surpreender na passada sexta feira com uma refeição perfeita.

 

Obrigado pela paciência e boas férias para quem estiver de férias.

Porque é que os recém-nascidos na Finlândia dormem em berços de cartão?

Imagem1.png

 

Porque é que os recém-nascidos na Finlândia dormem em berços de cartão?

 

Por Eli Rosenberg

06 de julho de 2016

Tradução da minha autoria

Original aqui

 

À primeira vista, parece um lugar estranho para deitar um bebé: pouca roupa de cama e um mini saco de dormir dentro de uma caixa de cartão.

 

Ainda assim, é este o primeiro lugar onde muitos bebés Finlandeses deitam as suas cabecinhas. E acredita-se que este simples berço é responsável por a Finlândia ter atualmente uma das mais baixas taxas de mortalidade infantil no mundo - 2,52 a cada 1000 nascimentos, menos de metade da taxa nos Estados Unidos da América.

 

Na Finlândia todas as futuras mães recebem uma "caixa bebé", mas existe uma condição. Para receber essa caixa, as futuras mães têm de fazer exames médicos durante os primeiros quatro meses de gravidez.

 

Todos os anos o Governo dá aproximadamente 40.000 caixas que trazem roupa de cama e cerca de outros 50 produtos para bebé, incluindo roupas, meias, um casaco quente e até um gorro para suportar o gelado frio nórdico. (As futuras mães que não precisarem de todos estes produtos podem optar por receber €140,00).

 

Imagem2.png

 

O pacote de produtos que vem dentro da caixa contem roupa de verão e inverno, fraldas, brinquedos, um termómetro e outros produtos úteis para o primeiro ano de vida do bebé.

 

Este programa começou no final dos anos 30, quando cerca de 1 em cada 10 bebés morria na Finlândia durante o seu primeiro ano de vida. As caixas eram uma forma barata de encorajar as mulheres a pôr de lado os velhos hábitos e consultarem um médico durante a gravidez. Por outro lado, as caixas também serviam como um lugar seguro fora da cama dos pais para os bebés dormirem, em casas onde apenas havia mobiliário rudimentar.

 

A Finlândia também oferece uma considerável proteção para os pais dos bebés: mais de 10 meses de licença paga e a garantia de que quem quer que fique em casa com o bebé poderá regressar ao seu trabalho quando quiser até o filho fazer 3 anos. 

 

Existem esforços para alargar a ideia da "caixa bebé" a um público maior. Recentemente um hospital em Londres começou a dar as caixas ainda numa fase de teste. No Minnesota, uma organização sem fins lucrativos distribuiu as caixas por famílias carenciadas, motivando o debate entre as entidades estatais. Um estudante de Harvard criou uma organização para distribuir caixas semelhantes no Sul da Ásia.

 

"Quando sais do país, apercebes-te que, "wow", nem todos os países têm uma "caixa bebé", disse Sanna Kangasharju, que trabalha na Embaixada da Finlândia em Washington.

 

"É um sistema muito eficiente".

Jogas Pokémon Go? Vem salvar-me!

00.png

 

Os rebeldes do Exército Livre da Síria arranjaram uma nova forma de chamar a atenção para a guerra civil na Síria, pedindo a todos aqueles que jogam Pokémon Go para dar mais atenção às crianças Sírias, que tanto sofrem, do que aos Pokémon.

 

01.png

 

"Vem salvar-me!", pedem as crianças nos cartazes que seguram. 

 

04.png

 

02.png

 

250.000 crianças sofrem maus tratos na Síria e desde 2004 já foram mortas 4.200 crianças.

 

03.png

 

A ideia é incentivar o mundo ocidental a ir salvar crianças sírias, em vez de Pokémons. Já explicámos no blog como ajudar as crianças Sírias, e nunca é demais fazer mais um apelo. Saibam mais aqui.

 

05.png

 

Notícia daqui.

Pizzeria ZeroZero, em Lisboa

Imagem3.png

 

A convite do Grupo Multifood fomos conhecer a Pizzeria ZeroZero, uma das mais recentes pizzarias de Lisboa, que promete levar a pizza a um outro nível graças à escolha criteriosa dos produtos utilizados, provenientes, na sua maioria, da região de Véneto, com Denominação de Origem Protegida ou Indicação Geográfica Protegida, como acontece no caso dos queijos, enchidos, vinhos e proseccos.

 

Imagem2.png

 

A juntar à excelente qualidade dos ingredientes, as pizzas seguem técnicas tradicionais na sua confeção, estando o maior "segredo" na massa - a massa das pizzas é feita através de uma mistura de farinha 00 (importada de Itália e que dá o nome à pizzaria) e outras farinhas de moagem lenta em pedra, sofrendo uma pré-fermentação de 14 horas à temperatura controlada de 21ºc, seguida de uma maturação de no mínimo 48 horas do empasto à temperatura de 4ºc. O resultado final é muito agradável, com uma pizza fina e crocante.

 

Presidente Marcelo, arrotos e Pokémons

image.jpeg

 

Depois do Presidente Marcelo ter condecorado os jogadores da seleção de futebol portuguesa, seguiram-se os campeões no atletismo e agora os campeões no hóquei.

 

E independentemente de fazer ou não sentido estar a condecorar os nossos atletas que conquistam algo a nível internacional, faz todo o sentido que o Presidente passe a condecorar todos os atletas. Se condecora os futebolistas, também tem de condecorar os outros.

 

Mesmo que para isso o Presidente tenha de deixar todos os seus afazeres para passar a dedicar-se exclusivamente à entrega de medalhas. Presumo que não tenha sido para isso que foi eleito e quem votou nele (não foi o meu caso) devia querer que ele fizesse mais alguma coisa. Mas enfim, haja prioridades!

 

Há é um problema. É que aberta a caixa de Pandora, o Presidente Marcelo vai ter de condecorar todos os nossos atletas. E em todos os desportos!

 

Por exemplo, um miúdo que ganhe as olimpíadas de matemática, como acontece tantas vezes, não poderá deixar de ser condecorado.

 

O mesmo deverá suceder com o vencedor do campeonato mundial de arrotos, que de certeza irá presentear o nosso Presidente com o seu arroto vencedor.

 

Ou com o vencedor do campeonato de mais cachorros quentes comidos em cinco minutos.

 

Ou com um eventual vencedor português de um campeonato internacional de Pokémon Go. Aquele que apanhar mais Pokémons terá necessariamente de ser condecorado. E se conseguir apanhar algum nos jardins do Palácio de Belém, ainda deverá receber uma condecoração extra.

 

E o Presidente não poderá ignorar eventuais portugueses vencedores dos seguintes campeonatos (todos verdadeiros):
Pedra, papel e tesoura
Mergulho na lama
Passar a ferro
Pólo com elefantes
Carregamento de esposas
Homem vs cavalo
Hóquei subaquático
Luta livre com óleo
Perseguição com queijo
Boxe xadrez

 

Espera-se que o Presidente dê entretanto instruções para contratar dezenas de pessoas para começar já a fazer várias fornadas de medalhas. É que ele não terá mãos a medir...

 

Mas no fim o nosso Presidente Marcelo será também condecorado. E bem merece! É que dificilmente haverá alguém que atribua tantas medalhas. E essa sim é uma razão para ser condecorado!